quinta-feira, março 31, 2005

Obrigada 'Robin da Madeira'

Pelos simpáticos parabéns que me dirige, a propósito da minha recente eleição! Fico sensibilizada, mas não posso deixar de, a bem da justiça, dizer que esta não é, de todo, uma vitória minha.

É uma vitória de uma equipa com provas dadas e, sobretudo, uma vitória de um grande Presidente que, ao longo de um ano, fez um excelente trabalho!

Mas é com todo o gosto que agradeço mais este 'mimo' bloggosférico. É bonito e faz bem ao ego!

Homem Rosé

Image hosted by Photobucket.com

Já estão mesmo a ver o que é que vai sair daqui... pois, é isso mesmo!
Numa frase, é bom, mas só como amigo!

Homem Whiskey

Image hosted by Photobucket.com

Parecido com o homem cognac mas com uma considerável diferença – é bastante mais novo! É o playboy, género yuppie, que se mata a trabalhar (é sempre um promissor qualquer coisa!) mas gosta, também, de aproveitar os prazeres da boa vida! Geralmente é o solteiro à caça da ‘presa’! É pedante, convencido e autoritário. Respeita pouco as mulheres e tem forte tendência para ser infiel. Apesar de tudo, consegue ter um charme com o qual convém ter muito cuidado quando se prova... é que pode causar habituação

Parabéns ao Carlos ...

... e aos restantes eleitos pelo resultados obtidos!
O Carlos vê premiado (e muito bem) o seu trabalho ao longo do ano que passou sendo eleito para um novo mandato como Presidente da CPC de Lisboa da JP, com uma equipa alargada e renovada!
Parabéns a todos!

quarta-feira, março 30, 2005

Homem Vinho Tinto

Image hosted by Photobucket.com

É dos mais discretos da adega mas quando é de qualidade é inesquecível e é inevitável que acabemos nos seus braços, presas para sempre! Mas, muito cuidado, ao lidar com o homem vinho tinto pois nunca podemos esquecer que ele não é dado a grandes aventuras. Não será excitante como o champagne, irresistível como um gin tónico ou sedutor como um Martini. Mas consegue ser envolvente, forte e suave, pelo que será a escolha certa para quem procura estabilidade, tranquilidade e um lar perfeito!

Homem Baccardi

Image hosted by Photobucket.com

Fresco, doce, delicioso... é o tipo companheiro que nos dá a alegria e o sol de cuba, que nos leva a dançar, nos oferece flores e nos dedica as palavras mais doces! É o romântico da adega e como tal conhece todos os truques de como conquistar uma mulher e fazer dela uma princesa! Mas há um problema… o que tem de romantismo falta-lhe em acção e viver no paraíso todos os dias acaba por ser cansativo!

Homem Vodka Laranja/Limão

Image hosted by Photobucket.com

É conhecido na adega como o maior ‘bluff’ da história! Acha-se forte e corajoso mas não passa de um herói pífio! É daqueles que ‘fala, fala fala mas não o vejo a fazer nada!’… Cão que ladra não morde, lá diz o ditado, e o Homem vodka laranja confirma-o! Manter a distância é fundamental para quem não se quer envolver com a maior ‘fraude’ da história!

terça-feira, março 29, 2005

Homem Martini

Image hosted by Photobucket.com

Com este homem é só emoção, ou não fosse o Martini a bebida preferida do mais famoso agente secreto do mundo! É ideal para mulheres que gostam de emoções fortes, mistério, perigo e aventura! Nunca assumem compromissos – melhor dizendo, fogem deles! São os eternos solteiros que nunca se cansam do prazer da conquista. São o verdadeiro D. Juan, perigoso, sedutor e irresistível!

Homem Gin Tónico

Image hosted by Photobucket.com

Fresco, delicioso, irresistível! Na adega é conhecido como o sedutor! É predador e quando nos olha fá-lo de um modo que é impossível resistir! Tem qualquer coisa que nos prende e nos arrebata... é suave e com isso envolve; é fresco e com isso fascina; é borbulhante e assim seduz. É talvez a mais perigosa bebida da adega e por isso exige muitos e cuidados e precauções. Nunca a máxima ‘beba com moderação’ foi tão indicada, como para este homem gin tónico!

Homem Champagne

Image hosted by Photobucket.com

É a alegria de qualquer adega! É o homem que é divertido e sabe entreter uma mulher, em todos os sentidos! É borbulhante e excitante... com ele a vida é uma eterna e doce festa! Mas há o reverso da medalha... o homem champagne não é, de todo, aquele que dará um bom pai de família. É instável, imaturo e por vezes irresponsável! Não convive bem com as obrigações e com a rotina e por isso foge de compromissos sérios! A mulher que o quiser, mesmo, terá que manter sempre um certo mistério e sabê-lo seduzir todos os dias!

16.000

Dezasseis mil!

segunda-feira, março 28, 2005

O Amor visto pelo MEC

Um simpático anónimo, decerto sem imaginar como eu sou 'fã' do Miguel Esteves Cardoso (MEC) - desde pequena, é verdade! - deixou-me um fabuloso texto dele, sobre o Amor.
Não o vou reproduzir integralmente, mas há umas frases que não podia deixar de partilhar com quem me vai lendo....
Frases que dão conta do que é o amor, na sua verdadeira essência. O tal amor puro e incondicional de que o MEC fala e que tão poucos são capazes de viver... O tal amor que pode ser 'unilateral' e, ainda assim, completo. O amor que se alimenta do amor e não do outro. O amor puro que, no final de contas, todos procuramos...

«Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não está lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem.
Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode ceder. Não se pode resistir. A vida é uma coisa e o amor é outra. A vida dura a vida inteira, o amor não. Só um mundo de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também

Miguel Esteves Cardoso

Homem Cognac

Image hosted by Photobucket.com


É o ‘bon vivant’ da adega! Geralmente é do tipo que fuma charuto, joga golf e adora carros desportivos! Sabe que é irresistível à vista e joga com o seu charme e com a imagem de poder que passa para os que o rodeiam! É daqueles homens que faz género e posa para a fotografia! Grande parte da sua imagem é totalmente construída para o exterior e quando o conhecemos temos uma desilusão profunda! É geralmente um regalo para os sentidos, mas conhecê-lo é a ‘morte do artista’.

Homem Vinho do Porto

Image hosted by Photobucket.com
É o charme de qualquer adega! E têm a particularidade de a idade apenas lhes fazer bem... nunca perdem qualidades, apenas as vão aprimorando! São doces e fortes, encantadores e divertidos, inteligentes e companheiros! O homem vinho do porto nasceu para ser o patriarca de uma família grande e feliz e adora ver-se rodeado de filhos e netos a quem pode contar as suas infinitas aventuras! A mulher que o apanhar pode dizer que elevou consideravelmente o valor da sua adega!

domingo, março 27, 2005

Homem Vinho Verde

Image hosted by Photobucket.com

É o verdadeiro cavalheiro do antigamente... daqueles que usam blazer de botões dourados e calças cinzentas! Tem antepassados desde o século XII (no mínimo!) e sabe, verdadeiramente, como seduzir uma mulher! Porém, este tipo é demasiado ‘levezinho’ para ser levados a sério!
É aquele tipo que até pode saber bem de vez em quando, mas que todos os dias acabava por ser intolerável!

Homem Cerveja

Image hosted by Photobucket.com

É o tipo descontraído (diria até irresponsável), gosta de praia, de surf, geralmente é jovem, alto, bem constituído e bronzeado! É aquele tipo atlético que nos tira o fôlego não apenas pelas razões óbvias mas também pela sua manifesta falta de inteligência! É o verdadeiro tipo cool e boa-onda! Nada de stress, só emoção ao rubro na hora dos desportos radicais (toda a actividade se transformará num desporto radical com eles!)... gostam de arriscar, de viver o dia de hoje! Mas tal como a cerveja ‘morrem’ rapidamente e depois ninguém os consegue ‘beber’! Só são mesmo irresistíveis em dias de muito calor!

Homem em estado líquido - qual é que você é?

O SLIH vai começar a publicar, em capítulos, uma 'análise científica' que permite classificar os vários tipos de homem a partir da 'adega'.

Não, não pensem que vou classificar alguém pela bebida que bebe (tipo: você é o que você bebe). O que eu me proponho é dizer que bebida seriam os ‘homens em estado líquido’!

Por isso já sabem, não percam, por agora, os primeiros tipos...

E deixo, às meninas, um (bom) conselho: nada de misturas!!!!!! Bebam um de cada vez...

LOVE IS LIKE A BOTTLE OF GIN

Image hosted by Photobucket.com


«It makes you blind, it does you in
It makes you think you're pretty tough
It makes you prone to crime and sin
It makes you say things off the cuff

It's very small and made of glass
and grossly overadvertised
It turns a genius into an ass
and makes a fool think that he is wise

It could make you regret your birth
Or turn cartwheels in your best suit
It cost a lot more than it is worth
And yet there is no substitute

They keep it on a higher shelf
The older and more pure it grows
It has no color in itself
But it can make you see rainbows

You can find it on the Bowery
Or you can find it at Elaine's
It makes your words more flowery
It makes the sun shine, makes it rain

And they never put in enough

Love is like a bottle of gin
But a bottle of gin is not like love.»


sábado, março 26, 2005

Para que a futilidade seja total...

Image hosted by Photobucket.com

Eu gosto de roupas, de carteiras, de acessórios em geral, de sapatos e de cintos... Eu adoro jóias e os diamantes exercem sobre mim um fascínio quase transcendente (confesso que os cristais swarovski também têm um magnetismo especial... sobretudo os que se colam à pele e fazem as delícias de quem os vê!)
Culpa? Dos dois cromossomas x com que nasci e que deviam vir com extra-dose de futilidade!
Mas, não obstante a futilidade e a inconsequência (aliada ao facto de ser loura!), também consigo ter um lado mais intelectual, profissionalmente exigente e politicamente interveniente!
E é isso que a maioria das pessoas não compreende. Como se pode ser, ao mesmo tempo, algo fútil e (suprema ironia) loura, e apreciar arte, adorar a política e ter opinião sobre o mundo e as grandes questões da humanidade?
Impossível no mundo dos rótulos fáceis, como é o nosso! Por isso me deu tanto prazer ler o livro de Helena Sacadura Cabral e Rita Ferro e perceber como duas mulheres inteligentes, independentes e bem sucedidas, também conseguem ser fúteis e inconsequentes em alguns aspectos, sem por isso perderem um átomo da sua capacidade de olhar o mundo! Se ao menos todas nós fossemos assim... mas não, a maioria das mulheres, para vencer num mundo de homens, prefere masculinizar-se e abdicar daquilo que de mais intrinsecamente feminino tem, para que alguém aprecie a sua inteligência. Porque, falemos claro, no mundo onde os homens ainda comandam, eles entendem (preferem!) que a inteligência continua a ser incompatível com a feminilidade!
Maior embuste não seria possível! Aliás, a maior prova de inteligência feminina é, exactamente, a de lutar no mundo dos homens com as armas que eles não têm! Por isso é que, para mim, o discurso da igualdade é totalmente aberrante! Eu não quero ser igual. Eu quero ser diferente, ser loura e fútil se assim me apetecer e, ainda assim, ser respeitada pelo que tenho dentro da cabeça e que, garanto, pouco tem de 'cor-de-rosa'! São 'little grey cells' e das boas, e não será um chapéu tipo Ascot que lhes tirará qualquer qualidade intelectual!

Eu, mimada, me assumo!

Sou mimada, mesmo muito mimada. E, além disso, sou muito 'menininha'. Eu sei que sou! Daquelas meninas que adoram roupa cor-de-rosa, colares garridos, acessórios do mais original possível... tudo misturado com os básicos clássicos, que qualquer senhora tem, e com algum atrevimento na hora das combinações!
Pois é, neste cenário, nada melhor que a nova colecção Tosca Blu que me apaixonou... é a cara do SLIH e é a minha cara (afinal o SLIH é, muito, mas muito, meu!)
A mala já tenho (que belo presente!), amarela, linda, originalíssima...

Image hosted by Photobucket.com

Ai, quando eu for a Itália...

Big City I love you!

Atenção: post violento, não se aconselha a sua leitura a pessoas sensíveis, susceptíveis ou que usem Pace Maker, dentadura ou botox!


Na Páscoa, Lisboa fica por conta dos lisboetas, aquele grupo (pequeno) de pessoas que não apenas já nasceram em Lisboa (a maioria até na Maternidade Alfredo da Costa!) como são elas próprias descendentes de progenitura urbana há várias gerações. Eu sou um desses exemplares (embora não seja natural de São Sebastião da Pedreira!). Filha de pai e mãe citadinos, o melhor que consigo arranjar de ancestrais rurais são os trisavós do alentejo e das beiras (à escolha, Beira Alta, Beira Baixa e Beira Litoral!).
Mas voltando a Lisboa, como seríamos colectivamente muito mais felizes se fosse todo o ano assim: Lisboa para os Lisboetas! Viver numa cidade sem caos, sem barafunda, sem sirenes e apitos, sem enchentes e empurrões, sem autocarros cheios e filas gigantescas... Que sossego! Que paz mais bucólica esta de Lisboa onde, com esforço, até conseguimos ouvir o chilrear dos passarinhos e o canto do rouxinol!
Mas, afinal, espanto supremo... Não é desta Lisboa que eu gosto! Eu sou a menina da cidade! A menina que gosta da vida a correr a 1000 à hora, do trânsito, do barulho, do desenfreado andar das gentes, das mil oportunidades que espreitam ao virar da esquina, até da poluição e do ruído... A menina que é apaixonada por Nova Iorque e por Londres, cidades que não dormem., não param, não adormecem...
Pois que venham os filhos adoptivos, emprestados ou mesmo bastardos dar de novo vida e agitação à nossa cidade!

Indecentemente roubado...

... ao Crackdown



sexta-feira, março 25, 2005

After Sunset

Para quem gosta de filmes de aventura e suspense, recomendo que vá ver o «After Sunset», que embora seja uma versão menos elegante e menos sexy que o inimitável «Thomas Crown Affair» (apesar de Pierce Brosnan ser o mesmo!), vale bem o bilhete!
A história é simples e assenta no cliché recorrente no cinema do casal de ladrões, que embarca no seu último golpe, antes da merecida reforma. Estes 'bandidos', especialistas no roubo de diamantes (se um dia eu me tornasse ladra, também me dedicaria aos diamantes, podem crer!) vivem tranquilamente numa paradisíaca ilha do pacífico, quando vêem a sua pacata existência perturbada pela passagem de um dos mais famosos diamantes do mundo na 'sua' Ilha! E eis que começa a aventura...
O filme, como disse, não é um must do género. Mas tem cenas verdadeiramente geniais. Perfeitamente non-sense. E fora isso, temos um Pierce Brosnan, já grisalho mas sempre charmoso, para as meninas e uma Salma Hayec (quase sempre mais despida que vestida) para os meninos!

O Idealista «likes it hot»!

As 10 razões pelas quais eu aceitei o convite d’ O Idealista:

1 - Porque os homens têm uma tendência natural para manterem o caos, no qual eu acho imensa piada mover-me!

2 - Porque O Idealista é o Robin da Madeira.

3 - Porque O Idealista nem é loiro, nem parece!

4 - Porque o Idealista, embora terrorista, não apresenta tendências suicidas!

5 - Porque O Idealista é o Robin da Madeira.

6 – Porque O Idealista tem princípios, valores e é de Direita!

7 – Porque O Idealista queria ter um grande BLOG e ninguém melhor do que eu para o ajudar!

8 - Porque O Idealista é o Robin da Madeira.

9 - Porque O Idealista é meu fã e eu adoro tratar bem os meus fãs!

10 – Porque, assim como a advocacia já não é o que era, também O Idealista andava a precisar de um brinquedo novo!


(Não, O Idealista não é o Rodrigo Moita de Deus!)

quinta-feira, março 24, 2005

Uma espécie de carta ao Carlos

Este querido (vais passar a vergonha da vida!) achou que o post que lhe dediquei era muito 'impessoal', vai daí, eu que não sou miúda de regatear elogios a quem os merece, decidi escrever o textito que se segue (e que, sinceramente, espero que te encha as medidas!) .

O Carlos, para começo de conversa, sabe bem que eu o adoro (eu hoje estou manifestamente exagerada, mas a verdade é que gosto mesmo imenso dele!) e que, apesar das nossas picardias (bloggosféricas e outras!) a nossa amizade lá vai resistindo, umas vezes melhor, outras vezes pior, e as cumplicidades crescendo!

No último ano, por vários motivos, aproximei-me imenso deste 'miúdo' grande (de espírito será sempre uma criança!) e pude constatar, em primeira mão, que, de facto, o Carlos tem imensas qualidades invejáveis das quais se destacam a inteligência, a vontade inquebrantável, o nunca desistir daquilo em que acredita, o espírito de liderança (embora ás vezes seja 'boss' de mais!) e de iniciativa. Para além de ser amigo dos seus amigos o que é fundamental nos dias que correm!

Por tudo isto, é pois grande o orgulho não apenas de ser 'Vice' deste fantástico Presidente como, sobretudo, ser sua amiga!

Obrigada Francisco!

Quando os parabéns vêm de quem não anda por aí a desperdiçar elogios (e tem elevados critérios de avaliação do mérito próprio e alheio), têm o triplo do valor!

E não é que aconteceu...

Fui destaque da Bomba Inteligente!

Obrigada Contagiada!

Por teres reactivado o teu Blog para me dar os parabéns!
És uma querida!

Obrigada Carlos!

Mais uma vez digo que se ter 17 foi bom, estas manifestações acabam por ser muito mais importantes!

Agradeço as tuas palavras que sei que são fruto de uma amizade que vai muito além da política, da JP e do facto de ser tua futura 'vice-presidente'.




_________________________
Entretanto esta já deve ser a nota mais famosa da Bloggosfera!

quarta-feira, março 23, 2005

Obrigada Zé!

Se ter 17 é bom, isto o que será?

'Nuestros hermanos' andam a fazer-me bem, mas as bases já cá estavam e não esqueço o muito que aprendi consigo!

E entretanto...

Cheguei às 15.000 entradas!

A primeira...

O resultado deste foi 17.

'Tou' feliz!!!!!!!!!!



___________________________________
Nota Explicativa do Post: a autora deste Blog assume-se como vaidosa, sobretudo vaidosa dos seus méritos académicos. Por isso publicita uma nota que a deixa feliz e que é, manifestamente, uma boa nota. Daqui para a frente, só publicitarei aquelas que estiverem ao mesmo nível (ou seja, espero publicitar mais duas!)
Se, porventura, não disser mais nada, é porque não é suposto falarem-me deste assunto! ;)

terça-feira, março 22, 2005

Para ler...

«Por exemplo, o amor. Até quando dura? Até quando nos satisfaz? Até quando o desejamos? Até onde vai o amor e onde começa o amor-próprio? E quando choramos, é o outro que choramos ou é o nosso orgulho ferido que justifica as nossas lágrimas?»

Por HSC em «Querida Menopausa», de Rita Ferro e Helena Sacadura Cabral
Image hosted by Photobucket.com
Piccadily Circus
Image hosted by Photobucket.com

The Strand
Image hosted by Photobucket.com

Convent Garden Station (The Tube!)

Outros lugares

Depois de ter começado, em tempos, um álbum de viagens e de ter hoje revisitado o meu 'schloss' Bávaro, deixo-vos imagens da minha cidade preferida, sobretudo agora, ao som do Damien Rice e a sua 'Blower's Daughter'! (E juro que não digo isto por causa do Jude Law!)



Image hosted by Photobucket.com

Uma rua, em Convent Garden...

segunda-feira, março 21, 2005

Convidada d' «O Idealista»

Os meus 'inúmeros fãs' agora também me podem ler n' «O Idealista».

Para começo de conversa um texto sobre a desconstrução do esteriótipo da Direita. Depois logo veremos se a parceria se mantém!

O 'meu' schloss num dia de sol

Image hosted by Photobucket.com
Schloss Neuschwanstein, algures na Baviera...



Excelente 'fuga' para um dia em que Lisboa está 'submersa' em chuva!

domingo, março 20, 2005

Com a devida permissão...

da Chavininha, aqui fica o meu resultado!


You are Bavarian
You are a Bavarian.


What's your Inner European?


E agora já me podem imaginar a viver em Neuschwanstein, a ouvir Wagner logo pela manhã, a beber cerveja na HofBrauhaus e a cavalgar ao lado de Ludwig!

____________________________________
Convém notar que neste teste não é considerada a hipótese de sermos portugueses ou ingleses, por exemplo. Deste modo, atendendo às hipóteses, ser Bávara é o mais aliciante!

"For most of history, anonymous was a woman" II

Na VIP desta semana vem uma entrevista com Cinha Jardim que vale a pena ler. Não apenas a 'tia' dá conta da sua zanga com Joana Lemos, como confessa que foi ela a mulher da vida de Santana Lopes. As outras (as santanetes) são apenas 'passageiras' enquanto que ela foi a única que teve importância para o 'Pedro'!

Acho que a Nação agradece este esclarecimento!

Não percebo, porém, porque não começa já a TVI a preparar um reality show que dê ao país o reencontro do Pedro com a 'tia' Cinha...

"For most of history, anonymous was a woman" *

Nos jornais de fim-de-semana ainda muito se fala da polémica falta de mulheres no recém empossado Governo do misógino Eng. Pinto de Sousa!
Eu compreendo as críticas das mulheres socialistas, das mulheres em geral e, muito em especial, do Dr. Durão Barroso que, lá de Bruxelas, fez questão de lembrar que no seu governo as mulheres ocupavam lugares cimeiros - Finanças, Negócios Estrangeiros, Justiça e Ciência e Ensino Superior.
Eu estou de acordo. De facto a representação feminina neste governo é qualquer coisa que nos faz pensar e repensar o papel das mulheres na política! Mulheres há duas, envergonhadamente colocadas em pastas eminentemente 'femininas' - educação e cultura! Isto dá bem a medida do que o Eng. Pinto de Sousa pensa das mulheres!
Eu só sei que se um dia vier a ser Ministra, que seja de alguma coisa importante, porque para encher uma qualquer quota de representação feminina, com a pasta dos lavoures, dispenso!


______________________
* Virginia Woolf

sábado, março 19, 2005

I can't take my mind of you...

« And so it is
Just like you said it would be
Life goes easy on me
Most of the time
And so it is
The shorter story
No love, no glory
No hero in her sky

I can't take my eyes off of you
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes off of you
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes...

And so it is
Just like you said it should be
We'll both forget the breeze
Most of the time
And so it is
The colder water
The blower's daughter
The pupil in denial

I can't take my eyes off of you
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes off of you
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes...

Did I say that I loathe you?
Did I say that I want to
Leave it all behind?

I can't take my mind off of you
I can't take my mind off you
I can't take my mind off of you
I can't take my mind off you
I can't take my mind off you
I can't take my mind...
My mind...my mind...
'Til I find somebody new
»

Obrigada JCS pela música, é fantástica!
Sobretudo se a 'ouvirmos' tendo como referência o filme. Todo ele construído à volta de equívocos, encontros e desencontros, verdades e mentiras, pessoas que não sabem o que procuram e acabam por encontrar o que não esperavam... E que final mais desconcertante!
Enfim, adorei receber o Blower's Daughter e para quem não ouviu ainda, deixo aqui o link... esperando que gostem tanto como eu...
Fico, pois, a ouvir e a imaginar-me a andar nas ruas de Londres, sem destino, ao encontro do Destino!

I can't take my mind off you
I can't take my mind...
'Til I find somebody new...

sexta-feira, março 18, 2005

Gone With the Wind

Image hosted by Photobucket.com

A semana passada comprei o DVD do meu filme preferido... ainda não tive tempo de o rever, pela milionésima vez, mas tenho visto os 'extras', que são extraordinários...
Confesso que, desde sempre, que esta história me fascina. Sobretudo as personagens da Scarlet e do Rhett Butler. Scarlet, menina mimada transformada em heroína, vive numa ilusão por si criada que a faz acreditar que ama uma fantasia impossível, quando tem mesmo ao seu lado aquele que deseja. Rhett, o homem pragmático e sem ilusões, pelo contrário, acreditou e lutou, sempre, pelo amor da mulher por quem se apaixonou e perdeu!
Podemos dizer que ela era romântica e ele era um cínico. Errado. Eram ambos iguais, pessoas que acreditavam no amor incondicional e lutavam por ele embora das formas mais erradas e sem ver, por vezes, o essencial! No fundo, como tantas vezes Rhett repete, eles formavam o par perfeito porque eram iguais - «You are no gentleman! And you Miss, are no lady!»
Nesta história, à semelhança do que tantas vezes se passa na vida, quando um descobriu que amava, o outro já tinha partido! (Há uma frase que diz que no amor raramente sentimos da mesma maneira e ao mesmo tempo! Nada mais adequado à história de Scarlet e Rhett!)
No fim da história ambos perdem! Mas mesmo com um final que é exactamente o contrário do típico 'happy ending' americano, eu vejo uma promessa de futuro naquela cena final. Futuro para além da dor e da rejeição. Futuro nascido do sofrimento de ambos e da certeza do amor que os unia.
Cada um lê o final à sua maneira e eu tenho uma tendência natural para gostar de finais felizes!

Não podia estar mais de acordo...

... com o Rodrigo.

Mais uma vez, simples, directo e certeiro!

O Índice

Eis uma coisa que quero ler atentamente.

Só li o índice, mas tenho já algumas dúvidas, algumas curiosidades e algumas preocupações...

Dúvidas em relação ao plano tecnológico continuar a assumir importância fundamental no Programa do Governo (é tema de abertura!) e pouco se saber sobre ele... e à importância atribuída às autarquias. Será por causa das eleições que se aproximam?

Curiosidade de saber o que vou encontrar no capítulo dedicado ao investimento e às empresas e num outro sobre a consolidação das finanças públicas ! O facto do 'investimento privado' anteceder as 'políticas públicas' para controlo do défice parece-me demasiado 'neo-liberal' para um governo socialista, mas tenho mesmo que ler! Tenho também alguma curiosidade para descobrir como se pretende 'qualificar a democracia'!

Porém, bem mais grave são as preocupações com que fico pela mera leitura do índice!
Preocupação por constatar que a política externa e a política de defesa aparecerem, apenas, no último capítulo, como que parentes pobres renegados para a mesa da criadagem! Quererá isto dizer que tais políticas, fulcrais em qualquer Nação soberana estão subalternizadas a todas as outras? Preocupação maior provoca o capítulo entitulado «Famílias, Igualdade e Tolerância» cujo ponto 4. tem o sugestivo título «política de verdade para a Interrupção Voluntária da Gravidez» e o ponto 5. fala de «Política de não-discriminação»... Pode estar aqui a abertura de uma verdadeira caixa de Pandora.

E tudo isto são considerações feitas ao correr da pena, pela leitura do índice. Que terei a dizer depois de analisar o conteúdo??

Ainda sobre a polémica de ontem...

...que tem dado muito que falar nos comentários, só tenho uma coisa a dizer: dá gosto 'discutir' ideias com um Senhor.

Tenho saudades...

Image hosted by Photobucket.com

De apanhar sol nos jardins de Newnham a ler um livro e ouvir boa música! De descobrir todos os dias uma coisa nova ou uma pessoa interessante. De passear no rio Cam e dos morangos e framboesas compradas no mercado! Do tempo que passava devagar, demorado... Até daquelas aulas mais chatas eu tenho saudades!
Enfim, este ano vou ver se volto...

quinta-feira, março 17, 2005

Lei da Rolha???

Desde que o PS ganhou as eleições que eu ando com problemas no Blogger.

Serão já os efeitos da lei da rolha aplicada à Bloggosfera????

Laughing out loud

Quando o ataque desce ao pormenor é porque na questão de fundo a argumentação era inatacável.

Muito obrigado Idealista! É sempre bom saber que me dá razão!



_____________
Já agora, tenha cuidado e não se engasgue de tanto rir!

Reescrever a história

Quero ver os senhores que andaram a crucificar o Secretário Geral do CDS por ter resolvido fazer uma brincadeira com a fotografia do Professor Freitas, a criticar o senhor Zapatero por ter tirado a estátua do General Franco de um praça de Madrid, durante a noite.
Isso sim é reescrever a história e abrir feridas que há muito tempo que já estavam cicatrizadas!
É caso para dizer que Espanha vai por maus caminhos...

Tréplica ao Idealista

Continuando a polémica instaurada na Bloggosfera, ‘O Idealista’, "que muito prezo", replica, pelo que terá direito a tréplica (parece que o meu papel de agente provocador da Bloggosfera se estendeu a outros Blogs para além do UGAD!).
Pois bem, indo por pontos:
1. No meu primeiro texto, o Idealista, se bem leu, deve ter reparado nesta frase: «Isto tudo para dizer que, com uma triagem adequada de quais os medicamentos que podem ser vendidos sem receita, não me faz a mínima confusão vê-los à venda fora das farmácias». Pois bem, o que quererá isto dizer, amigo Idealista? Pois, quer dizer que eu entendo ser necessário que se definam exactamente quais os medicamentos que podem ser vendidos fora de uma farmácia e aqueles que de modo algum o poderão ser. Vem daí o exemplo da pílula do dia seguinte que repugna qualquer um, quer comprada com couves, quer comprada como se de uma caixa de aspirina se tratasse! (Nem sequer vou entrar na discussão da pílula do dia seguinte propriamente dita!)
2. Já deu para perceber que o Idealista tem um problema com as grandes superfícies e uma tendência para desempenhar o papel de Robin Hood das farmácias. Para dizer a verdade, eu também não gosto de grandes superfícies mas também não nutro nenhum carinho especial por farmácias! Aliás, estas podem perder 1/4 da sua facturação mas continuarão a ter lucro, na medida em que todos sabemos que não há maior negócio no SNS que os medicamentos! Mas, aqui tenho que concordar com o Idealista: a fatia de leão deste negócio não é para as farmácias mas para a indústria farmaceutica!
3. Em relação do SNS e à política dos medicamentos, como é óbvio, as medidas mais importantes não passam pela venda de medicamentos nos supermercados. Esta medida (embora não seja má por si!) não é a solução para os problemas da Saúde em Portugal! É apenas uma cortina de fumo, bem ao estilo socialista. Durante os próximos 4 anos vamos estar a discutir o acessório ao invés de discutir políticas a sério. É o estilo socialista e não é por isso que vamos criticar tudo. Há que reconhecer que esta medida não é intrinsecamente má, porque é meramente acessória!
4. Quanto aos meus arrependimentos, o Idealista que não se iluda! Se há certeza que tenho é que o meu voto no CDS foi muito útil!

A polémica das Farmácias

O Idealista parece muito preocupado com a venda de medicamentos sem receita médica nos supermecados e nas gasolineiras. Fala da saúde pública como se esta alguma coisa tivesse a haver com a venda de medicamentos fora das farmácias.
Eu discordo! Quando quero comprar um remédio que não precisa de receita médica não vou perguntar ao farmacéutico o que ele acha (o mesmo para os que precisam - afinal se o médico receita, eu confio!) Se quero ben-u-ron ou aspirina compro, sem mais!
Já o Diogo partilha a mesma opinião que eu. Também ele entende que se tal medida contribuir para a diminuição do preço dos medicamentos, quem ganha é o cidadão! Quanto ao problema que entretanto o Diogo levanta, o da pílula do dia seguinte, de facto far-me-ia confusão vê-la à venda num supermercado, numa bomba de gasolina ou, até, numa loja de conveniência. Mas a questão aí é diferente (e prévia!): saber se é admissível que a pílula do dia seguinte seja vendida sem receita médica (é favor juntar esta questão àquela que dá conta do abuso deste fármaco pelas jovens portuguesas).
Isto tudo para dizer que, com uma triagem adequada de quais os medicamentos que podem ser vendidos sem receita, não me faz a mínima confusão vê-los à venda fora das farmácias.
Quanto à questão da cedência aos lobbies dos hipermercados ou da indústria farmacéutica, levantada pelo Idealista, até acredito. Mas se a medida em si acaba por ser vantajosa para o cidadão, o que importa que a sua motivação tenha sido a mais errada? Não poderá ser este um caso de 'escrever direito por linhas tortas'?

Boa-nova p'ra Bloggosfera

Eis que «O Estado das Coisas» voltou à antena!

Mais uma estrela na constelação bloggosférica, ou não fosse este o BLOG do Zé Bourbon Ribeiro!

«O Estado das Coisas» passará a ser leitura obrigatória diária e vai já direitinho para os meus links!




_________________
Gostei muito da escolha da Adriana Partimpim e o seu «Fico assim sem você»!

O Presidente de uns quantos portugueses...

... elegeu a Imigração como o seu novo combate!
Propõe o Senhor Sampaio políticas de imigração que ajudem à integração, que sejam flexíveis e pouco burocráticos. Isto tudo porque foi hoje publicado um estudo que diz que os portugueses são os mais xenófobos da UE. (Sinceramente custa-me a acreditar que os portugueses sejam mais xenófobos que os franceses ou que os alemães, mas não é esse o meu problema!)
O que eu acho verdadeiramente surreal é que o Presidente que, há três meses atrás, estava sempre tão preocupado com o défice, com a economia, com a justiça, com a política externa, ou com a defesa agora fale de temas tão interessantes como a imigração e a suposta xenofobia dos portugueses!
Realmente, é muito triste ter um Chefe de Estado parcial... que ao invés de responder perante os portugueses responde aos senhores que emitem o 'cartão de acesso' ao Palácio de Belém (no caso os do PS!).
É por estas e por outras que eu sou monárquica!

O amor visto através da razão

É raro ver um artigo de opinião, num jornal de referência, sobre o amor. Mais estranho ainda é quando o autor é um conhecido Professor Universitário, homem do mundo das leis e do direito, mundo interessante, mas demasiado pragmático para poder comportar romantismo!

Mais foi mesmo o amor que serviu de mote a um fantástico artigo de Miguel Poiares Maduro no DN de hoje. (E agradeço à amiga que me chamou a atenção para ele!)

A quem não leu aconselho que vá lá ler...

Aqui em casa, fica um pequeno excerto!

quarta-feira, março 16, 2005

I can't fight this feeling any longer

Há muito tempo que não ouvia esta música, de que gosto bastante, e cuja letra, reparei hoje, que é muito bonita. Aqui fica. Pode ser que mais alguém goste de a ler (e já agora a ouvir!)

I can't fight this feeling any longer
And yet I'm still afraid to let it flow
What started out as friendship has grown stronger
I only wish I had the strength to let it show

I tell myself that I can't hold out forever
I said there is no reason for my fear
'Cause I feel so secure when we're together
You give my life direction, you make everything so clear

And even as I wander,
I'm keeping you in sight
You're a candle in the window
On a cold, dark winter's night
And I'm getting closer than I ever thought I might

And I can't fight this feeling anymore
I've forgotten what I started fighting for
It's time to bring this ship into the shore
And throw away the oars forever

'Cause I can't fight this feeling anymore
I've forgotten what I started fighting for
And if I have to crawl upon the floor,
Come crashing through your door,
Baby, I can't fight this feeling anymore

My life has been such a whirlwind since I saw you
I've been running around in circles in my mind
And it always seems that I'm following you,
Cause you take me to the places that alone I'd never find

And even as I wander,
I'm keeping you in sight
You're a candle in the window
On a cold, dark winter's night
And I'm getting closer than I ever thought I might

And I can't fight this feeling anymore
I've forgotten what I started fighting for
It's time to bring this ship into the shore
And throw away the oars forever

'Cause I can't fight this feeling anymore
I've forgotten what I started fighting for
And if I have to crawl upon the floor,
Come crashing through your door,
Baby, I can't fight this feeling anymore


REO Speedwagon

So why don't we go, somewhere only we know?

I walked across an empty land
I knew the pathway like the back of my hand
I felt the earth beneath my feet
Sat by the river and it made me complete

Oh simple thing where have you gone
I'm getting old and i need something to rely on
So tell me when you're gonna let me in
I'm getting tired and i need somewhere to begin

I came across a fallen tree
I felt the branches of it looking at me
Is this the place we used to love
Is this the place that i've been dreaming of

Oh simple thing where have you gone
I'm getting old and i need something to rely on
So tell me when you're gonna let me in
I'm getting tired and i need somewhere to begin

And if you have a minute why don't we go
talk about it somewhere only we know
this could be the end of everything
so why don't we go
somewhere only we know

Oh simple thing where have you gone
I'm getting old and i need something to rely on
So tell me when you're gonna let me in
I'm getting tired and i need somewhere to begin

And if you have a minute why don't we go
talk about it somewhere only we know
this could be the end of everything
so why don't we go
somewhere only we know

(...) this could be the end of everything
so why don't we go
somewhere only we know



Keane, «Somewhere only we know»

O Regresso do Menino Guerreiro

Image hosted by Photobucket.com

O Menino Guerreiro está de volta ao(s) Paço(s)!

Porém, e não querendo brincar com coisas sérias, descobrimos agora que o tal menino, ao invés de guerreiro é suicida.

Aconselho, então, a mudança de nome e de banda sonora para o "Homem Bomba". Sinal de maior maturidade e maior adequação à realidade!

terça-feira, março 15, 2005

SLIH agradece aos fãs

As suas 14000 entradas!


Image hosted by Photobucket.com

E por aqui também...

Porque faço hoje seis meses...

23 anos e seis meses, uma idade respeitável!!!!!


(Podem dar os parabéns!)

Há festa aqui ao lado!

Pois é verdade, aqui ao lado há festa!
O «Uma Geração às Direitas» comemora hoje o seu primeiro ano de vida, e esse momento para mim tem grande importância, não apenas como 'sócia' fundadora do UGAD, mas também como leitora (mais do que 'Bloggista') assísua do que por lá se escreve, e podem crer que se escrevem textos de grande qualidade!
Tenho a certeza que depois de um primeiro ano tão bem sucedido, os Bloggistas de Direita só têm razões para estar orgulhosos do seu trabalho ao longo deste ano!
Parabéns UGAD!

segunda-feira, março 14, 2005

Felicidade

«Sou feliz só por preguiça. A infelicidade dá uma trabalheira pior que doença: é preciso entrar e sair dela, afastar os que nos querem consolar, aceitar pêsames por uma porção da alma que nem chegou a falecer.»

Mia Couto, «Mar me Quer»

domingo, março 13, 2005





You Are a Look At Me Blogger!



Cute pics, blog drama, whatever it takes to get traffic.
You're notorious ... either loved or hated by all!

sábado, março 12, 2005

A remodelação*

Foi hoje a empossar o XVII Governo Constitucional, o que quer dizer que a contagem decrescente para a remodelação já começou. Atendendo à capacidade já demonstrada pelo PS, para captar ex-presidentes de outros partidos (como foi o caso de Sousa Franco nas Finanças, com Guterres e de Freitas do Amaral no MNE, com Sócrates), pode-se já imaginar o que será o futuro governo de estrelas, na pós-remodelação de uma próxima silly season.
Pois bem, em primeira mão, digo-vos que Sócrates terá já sondado alguns ex-presidentes partidários, que não manifestaram grande reserva em verem as suas respectivas fotografias remetidas para o Largo do Rato! E garanto que será uma equipa de luxo, atentem bem:
Cavaco Silva estaria disponível para integrar o Executivo de Sócrates como super-Ministro do Desporto e dos Assuntos Culturais (e de Estado, como é óbvio!). Como única condição, o Professor impôs, atendendo à acumulação de pastas, dividir o seu cargo com Maria Cavaco Silva, pedido a que Sócrates acedeu de imediato. Teremos pois pastas conjuntas, com tutela partilhada, no que seria já um hábito!
Álvaro Cunhal acedeu participar, não obstante as suas limitações de agenda, pelo que o lugar que lhe estará destinado será o da Secretaria de Estado da Juventude, com uma sub-Secretaria de Estado para a Renovação, tutelada por Carlos Carvalhas.
Fernando Nogueira, a viver em Paris há vários anos, acedeu ao convite de trocar o BCP pela pasta das comunidades portuguesas, sendo que, para a sua decisão, muito contribuiu poder trabalhar com alguém com a coerência de Freitas do Amaral!
Rui Machette protagonizará uma experiência única a nível governativo, que será a da divisão do Ministério dos Negócios Estrangeiros em duas partes, sendo que Machette ficará com a tutela das relações transatlânticas e com a ala direita das Necessidades (a esquerda continua com Freitas). Acumulará ainda com a pasta das (empreitadas de) Obras Públicas.
Pinto Balsemão também já acedeu ao convite de Sócrates e deverá assumir a pasta do Turismo e Desportos de Inverno.
Marcelo Rebelo de Sousa, depois de longas negociações, aceitou o convite de Sócrates, mas terá imposto várias condições que importam alguma ginástica na orgânica do Governo. Tutelará, em conjunto, as pastas da Comunicação, dos Assuntos do Mar, da Educação e Ensino Superior e dos Assuntos Parlamentares, num Super Ministério que tem a designação provisória de "Ministério do homem que escreve com as duas mãos dois textos diferentes e dorme apenas três horas por noite e todos os dias mergulha no Guincho", ou seja, o MHEDMDTDDATHNTDMG!
Manuel Monteiro, pelo contrário, nenhuma condição impôs. Apenas queria ser Ministro e como tal, segundo fonte próxima, terá dito a Sócrates «Já que sou um líder sem partido, sem sede e (quase) sem eleitores, por que não ser um Ministro sem Pasta?». Sócrates terá aceitado a sugestão!
Pedro Santana Lopes terá sido o caso mais complicado para o actual PM, mas acabou por aceitar um lugar de subsecretário de estado, na dependência directa do super ministério de Cavaco. Negoceia-se, ainda, que fique com a tutela da Habitação.
Mas alguns ex-líderes ficaram de fora... Durão Barroso ter-se-á mostrado indisponível para voltar à política doméstica e Adriano Moreira e Paulo Portas não mostraram disponibilidade de ver as respectivas fotografias fora do Caldas!
___________________________
* Este texto é pura fantasia. A autora não se responsabiliza por qualquer futura ou eventual semelhança com a realidade.

sexta-feira, março 11, 2005

E eu que achava que seria o 15!!!!!



Your Love Number is

7

When you fall in love, you experience it to the fullest.
You are a cheerful, joyful soul - and you attract people easily.
While you fall for people quickly, you also fall out of love quickly.
It takes a dynamic, exciting lover to keep your attention long term!



quinta-feira, março 10, 2005

O problema de Freitas

Não é segredo que eu sou pró-americana e até tenho uma certa simpatia por Bush.
Porém não é por isso que não gosto de ver Freitas no MNE (muito menos será por Freitas ter sido CDS em tempos e ter saído!). O meu problema não é, de igual modo, a infeliz frase em que o Professor comparava Bush a Hitler, muito menos o desfile na Avenida da Liberdade de braço dado com o 'camarada' Louçã. Eu sei perfeitamente que o Professor Freitas é um homem inteligente e que saberá, decerto, distinguir aquilo que são as suas posições pessoais daquilo que é (ou deverá ser) a condução da política externa portuguesa. Por isso, não imagino Freitas a proferir, como Ministro, frases do género das que disse em 2002 durante a intervenção americana no Iraque. (Se o fizer, para mim, será uma surpresa!)
O que me preocupa (e muito) em Freitas é que o seu anti-americanismo vem acompanhado de visões da Europa que não me agradam. O Professor é daqueles que apoia veementemente (e há muitos anos, honra lhe seja feita) o federalismo no seio da União Europeia e partilha daquelas visões meio absurdas, meio idealistas, que vêem a Europa Federal como um contra-poder aos Estados Unidos (um mundo novamente bipolar!).
Ora, esse sim, é o sinal que eu pessoalmente não quero ver imprimir à política externa portuguesa, sobretudo num momento em que a Aprovação do TCUE poderia abrir na sociedade portuguesa o debate Europeu que, até hoje, nunca foi feito, sendo até muito útil que tal texto fosse chumbado, na medida em que a actual conjuntura internacional não se compagina com o caminho que tal tratado pretende preparar! Para mim, é uma evidência que a Europa não está preparada para um Governo único, que fale a uma só voz, principalmente em assuntos tão delicados como os de política externa, em que as divergências são imensas!
Indo ao porquê dos meus receios, Portugal mexe-se, em termos de política externa, em três eixos fundamentais: o eixo Europeu, o eixo euro-atlântico e o eixo da 'portugalidade' (as nossas antigas colónias). A política externa terá sempre que assentar nestes três eixos para ser equilibrada. Sempre que seja dado maior ênfase a um deles Portugal sairá prejudicado.Ora, ter no MNE um adepto confesso de uma política Europeia de pendor federalista e, ainda por cima, com más relações com os EUA, contribuirá para subalternizar o eixo euro-atlântico que Portugal sempre preservou e que, neste momento, poderia ser crucial, num contexto em que os aliados dos EUA na Europa não são muitos e, tendo em atenção que a Espanha de Zapatero não é a Espanha de Aznar, Portugal seria interlocutor privilegiado com a Administração Americana!
Para além do mais, se há coisa que me irrita na União Europeia é o Eixo Franco-Alemão e as suas ideias de construção de um contra-poder europeu aos Estados Unidos, partilhadas pelo nosso actual MNE.
Como já foi cabalmente explicado, só há duas formas da Europa se sobrepor aos Estados Unidos: a económica e a militar. Se economicamente a tese ainda poderia ser viável, a longo prazo, militarmente só em sonhos, e nos mais ousados! Basta atentar ao facto de que o Orçamento dos EUA para a Defesa é superior ao orçamento do total dos países da Nato somados, excluindo os próprios EUA, como é óbvio! Mas há mais, podem dizer-me que os Estados Unidos da Europa podiam aumentar o seu orçamento em Defesa e com isso igualar os EUA. Engano. Para além dos EUA partirem em franca vantagem, o seu Orçamento, embora elevadíssimo, representa à volta de 3,5% do PIB. Para a Europa fazer face a este tipo de investimento teria que, quase, triplicar o seu investimento em Defesa, o que signicava que o seu orçamento para a Defesa teria que representar mais de 6% do PIB. Tal nível de investimento, implicaria a ruína do Estado previdência na Europa. Será que o Eixo Franco Alemão estará disposto a pagar esse preço? Como é claro, tais ideias são completamente impraticáveis e, de facto, o mundo em que vivemos é, desde o final da Guerra Fria, unipolar tanto ao nível económico como militar! Não há poder que possa fazer frente ao gigante americano e qualquer sonho Europeu nesse sentido só poderá conduzir à ruína dos seus promotores.
É por essa razão que acho perigoso ter um MNE anti-americano e federalista, na medida em que ele vai recentrar a nossa política externa na Europa e vai alinhar pelo eixo-franco-alemão que vê o aprofundamento da União Europeia, através do federalismo, como condição para a criação do tal contra-poder.
Mais do que qualquer outra coisa, ter Freitas como MNE é perigoso e uma aposta manifestamente desajustada. A menos que ela não queira dizer nada em termos estratégicos e seja apenas 'fogo de vista'!

A doutrina Sampaio

Se bem aplicada, a doutrina de Sampaio, conduziria à dissolução da Assembleia ainda antes da tomada de posse do XVII Governo, que seria o primeiro Governo a deixar de ser o que nunca foi!!!!!

Afinal, há claros sinais de instabilidade política que podem pôr em causa o regular funcionamento das instituições. Vejamos, já temos descontrolo dentro do Governo (o ministro das finanças já contradiz promessas do PM); já temos quem queira mandar mais que o PM (Freitas quis saber quem eram os seus colegas de governo antes de aceitar o lugar), já temos em aberto várias divergências gritantes e incompatibilidades notórias (finanças vs economia; MNE vs Defesa; etc...), já temos quem se queira demarcar do Governo (não foi por acaso que Vitorino voltou à advocacia!), e agora até já temos os nomes dos secretários de estado decididos na Bloggosfera (o respectivo cargo decide-se na hora segundo moda inaugurada, pelo ex PM, na posse de Teresa Caeiro!). Isto para não falar das opiniões do MNE sobre os Estados Unidos e sobre o Presidente Bush que, em qualquer país civilizado, fariam com que tal pessoa jamais pudesse ocupar o lugar de Ministro!

Por tudo isto, eu entendo que o Senhor Presidente, face a estes claros sinais de instabilidade e de incapacidade, deveria dissolver o Parlamento e convocar novas eleições o mais rapidamente possível. De preferência ainda antes da tomada de posse!

Uma tempestade Acidental...

Foi o que aconteceu hoje por aqui... chuva de visitas, vendaval de entradas...

Linkagens

Tal como prometi, os links (aqui ao lado) foram actualizados, por forma a que o Some Like it Hot pratique o princípio da reciprocidade da 'linkagem' de forma cabal!

Acho que é uma bonita regra de conduta a constar do futuro Código Deontológico da Bloggosfera!

Ideais

Mesmo não concordando a 100%, tenho que vos confessar que este é um excelente texto de análise dos motivos pelos quais o Professor Freitas do Amaral não deveria ter aceite o lugar de MNE. Vale a pena ir lá ler!

quarta-feira, março 09, 2005

Os apoios do Professor

Depois do Francisco Louçã, com um apoio destes o Professor Freitas já está assegurado! Só fica a faltar o seu grande amigo Mário Soares (anyway, onde andava ele em 86?)!

Agora é que foi...

a minha vaidade está imparável!

Obrigada Rodrigo!!!!!

O Ego

Há imensa gente que me linkou nos últimos dias, reconhecendo o êxito do meu Some Like it Hot (qual Katherine Hepburn da Bloggosfera!), a quem eu tenho que agradecer a gentileza: OBRIGADA!!!!!!!!!!!!!!
Como sabem eu sou vaidosa (ainda por cima uma vaidosa confessa!) e adoro ver-me 'linkada', sobretudo quando o sou em Blogs que respeito mesmo imenso!
E não estava à espera de ser destaque no dia da mulher, sobretudo juntamente com a Rititi e a Miss Pearls que tanto gosto de ler! Foi, tal como as flores, um bom motivo para ficar a gostar mais do dia da mulher!
Para o meu ego bloggosférico subir aos píncaros só falta mesmo um destaque da Charlote, que além de bons textos nos dá excelente música, e um link dos meninos (e menina!) do Acidental que eu não deixo nunca de ler!

Enfim, por hoje já ganhei o dia!


_________________________________
A quem eu não agradeci não se sinta deprimido, triste ou esquecido... com mais tempo eu prometo fazer os devidos links e referências!

terça-feira, março 08, 2005

sábado, março 05, 2005

Considerações, poucas, sobre um governo...

Ontem o Senhor Eng. Pinto de Sousa deu a conhecer o elenco dos seus ministros. Que posso dizer?

É um Governo 'piqueno' (eh lá! tem só menos 1 Ministro que o do Dr. Barroso e nem sequer tem o Vitinho!), coeso (exs comunistas, exs centristas, exs guterristas, exs qualquer outra coisa 'istas', todos em amigável fraternidade ou fraterna amizade, tanto faz!), de pesos pesados (principalmente os que ficaram de fora: Vitorino; Gama; Constâncio...) e de renovação (deve ser das trocas de pastas!)

Para além destas considerações muito gerais, ele há 'piquenos' pormenores que tranquilizam uma rapariga, atenta e preocupada com o seu país. A saber:

1.Ter na Justiça um Ministro que já foi 'corrido' do MAI por ter dito «Esta não é a minha polícia». Podemos ficar à espera dos próximos volumes desta trilogia fantástica «Estes não são os meus Juízes» e «Estes não são os meus Advogados». A acompanhar atentamente...

2. Ter um Ministro dos Negócios Estrangeiros que comparou Bush a Hitler e andou nas manifs anti Guerra do Iraque de braço dado com o camarada Xico (ou será Chico? O que será mais burguês????)Louçã. É um 'discanso'... assim a malta já sabe que não há cá atentados terroristas porque o 'Sô' Ministro até deve seguir a doutrina Soarista do diálogo com o Bin Laden e sabe que os senhores que se explodem, coitadinhos, só o fazem porque estão contra esse grande explorador, capitalista, burguês e odioso que é o inimigo americano!

3. Ter um Ministro da Presidência que é o clone do Primeiro Ministro... atendendo a que é este Gabinete que tutela a Comissão de Ética, a clonagem em breve será legalizada! De seguida virão outras questões fracturantes, do agrado Bloquista, como os enxertos de beterraba em banana e o cruzamento de canguros com camelos (em união de facto, apenas!)

4. Ter uma Ministra da Educação que fez um trabalho sobre «A utilização dos computadores e da Internet pela população portuguesa». Afinal o choque tecnológico vem é da 24 de Julho!

5. Ter uma Ministra da Cultura que (para além de ser uma Pires de Lima falsa!) defende a 'crioulização' do português. É sempre bom ter à frente dos nossos destinos quem sabe levantar bem alto o esplendor de Portugal!

Não vás sapateiro além da chinela...

Image hosted by Photobucket.com

Conselho amigo a um senhor que eu cá sei... e que você também sabe... que todos nós sabemos... ou, se ainda não sabemos, rapidamente passaremos a saber!

Nem o chicote me ajudou...

Image hosted by Photobucket.com

sexta-feira, março 04, 2005

Amanhã vou assim...



De chapéu à cowboy e chicote... muito adequado à matéria!

Gettin' ready!

«Girls Talk»???



Embora até possa concordar com a opinião de CAA, do «Blasfémias», não compreendo porque restringe o universo das 'interessadas' na mensagem, do já famoso padre NSP, às mulheres.

Embora algumas questões sejam, talvez, mais 'femininas' na sua essência - desde logo, só as mulheres abortam porque só as mulheres engravidam (helàs!) - não são apenas questões de mulheres.

O aborto, a procriação medicamente assistida, a contracepção (de emergência ou não), a investigação em células estaminais e embrionárias ou a clonagem são temas de homens e de mulheres. Qualquer outra interpretação a dar 'à coisa' ficará pela metade!

quinta-feira, março 03, 2005

Por falar em matar...

O que aconteceu ao Eng. Pinto de Sousa, que desde dia 20 não se vê, nem se ouve?

Matando a conversa...

Agora que o tema estava a ficar escaldante, o nosso Cardeal Patriarca vem matar a conversa com uma declaração simples mas clarificadora:

«É uma atitude pessoal. Penso que se insere na personalidade própria do padre Nuno. Enfim, é um apaixonado por essa causa. E como todos os apaixonados cometem exageros. O texto que li é exagerado porque uma atitude pastoral da Igreja não se pode definir assim. Uma coisa é a condenação moral de certos comportamentos graves, outra coisa é o tratamento pastoral dessas pessoas.
Espero que todos percebam que aquela posição não é a posição oficial da Igreja.»

E, com isto, fica tudo dito e o infeliz episódio NSP reduzido à sua verdadeira importância.

Já não é preciso bater mais!

A Impossibilidade de Renunciar



«Eu decido correr a uma provável desilusão: e uma manhã recebo na alma mais uma vergastada - prova real dessa desilusão. Era o momento de recuar. Mas eu não recuo. Sei já, positivamente sei, que só há ruínas no termo do beco, e continuo a correr para ele até que os braços se me partem de encontro ao muro espesso do beco sem saída. E você não imagina, meu querido Fernando, aonde me tem conduzido esta maneira de ser!...
Há na minha vida um bem lamentável episódio que só se explica assim. Aqueles que o conhecem, no momento em que o vivi, chamaram-lhe loucura e disparate inexplicável. Mas não era, não era. É que eu, se começo a beber um copo de fel, hei-de forçosamente bebê-lo até ao fim. Porque - coisa estranha! - sofro menos esgotando-o até à última gota, do que lançando-o apenas encetado. Eu sou daqueles que vão até ao fim. Esta impossibilidade de renúncia, eu acho-a bela artisticamente, hei-de mesmo tratá-la num dos meus contos, mas na vida é uma triste coisa. Os actos da minha existência íntima, um deles quase trágico, são resultantes directos desse triste fardo. E, coisas que parecem inexplicáveis, explicam-se assim. Mas ninguém as compreende. Ou tão raros...»

Mário de Sá-Carneiro, in "Cartas a Fernando Pessoa"



Eu gosto de Mário de Sá Carneiro. Sei bem que era louco, mas na sua loucura procurava encontrar um caminho... e pelos vistos, mesmo sabendo que tal caminho conduzia ao abismo, continuava. E é exactamente a frustração do que não foi que encontramos em «Quase»... um pouco mais de sol e fora brasa, um pouco mais de azul e fora além!

quarta-feira, março 02, 2005

Learn to be lonely

Child of the wilderness
Born into emptiness
Learn to be lonely
Learn to find your way in darkness

Who will be there for you
Comfort and care for you
Learn to be lonely
Learn to be your one companion

Never dreamed, out in the world
There are arms to hold you
You've always known
Your heart was on it's own

So laugh in your loneliness
Child of the wilderness
Learn to be lonely
Learn how to love
Life that is lived alone

Learn to be lonely
Life can be lived
Life can be loved
Alone



Canção final do filme «The Phantom of the Opera». Uma canção triste e sem esperança. Ao contrário deste Blog!

O anúncio

Anda por aí um anúncio a causar polémica, porque traz à tona o radicalismo de alguns membros da Igreja. Radicalismo esse que todos gostaríamos que não existisse e, sobretudo, que não fosse advogado em nome de uma fé que partilhamos.

Sobre este assunto, vale a pena ler o que aqui se diz, aqui, também aqui e ainda aqui.

A paridade

Hoje, o DN faz, da falta de mulheres no Parlamento e do facto de só o BE respeitar o suposto princípio da paridade, notícia.

Eu sou mulher e, sinceramente, estou-me nas tintas para se o Bloco tem 50% de mulheres, o PS 28,3%, o PCP 16,6% e o CDS e o PSD só 8,3%.

O que eu quero são deputados competentes. O seu respectivo sexo, pouco me interessa porque, definitivamente, não é selo de qualidade ou garantia de competência!

Deixemo-nos de folclores ou de histórias de quotas e lutemos para trazer à política os melhores. Homens ou mulheres. Tanto faz!

A posse e a memória

A tomada de posse do Governo do Eng. Pinto de Sousa é apontada para dia 12 de Março.

Não percebo porque não antecipam e a fazem a 11 de Março.

A Direita Civilizada *

No rescaldo das eleições, os Blogs de Direita têm apontado caminhos, estabelecido desafios, discutido ideias...
Tenho-os lido, a todos, com atenção e interesse. Li os 'acidentais', os 'insurgentes' (já agora, parabéns pelo BLOG!), os 'invisíveis', os 'achistas', os 'lobbyistas', os 'sinedrios' e os 'fugitivos' e, em todos, descobri que o 'caminho' apontado é, com algumas diferenças e nuances, o da direita civilizada, moderna e liberal.
Prometo um texto mais profundo sobre este tema (depois do exame de sábado), mas para já tenho a dizer que concordo inteiramente com estes 'colegas' de bloggosfera.
Também eu acho, e cada vez mais, que o caminho do CDS é o do crescimento junto de eleitorados que não são tipicamente seus e, para tal, a viragem à esquerda do PSD muito pode contribuir.
Temos, neste momento, terreno fértil para um Partido que se assuma de direita, liberal, moderno, arejado, com vocação de governo e com grande qualidade nos seus quadros dirigentes. É a minha maneira de ver as coisas... e, pelos vistos, a minha tese está muitíssimo bem suportada pela melhor doutrina da Bloggosfera!



__________________________
* Conceito roubado, com todo o respeito e consideração, ao Henrique Burnay do «Acho eu»

terça-feira, março 01, 2005

Eu não queria dizer isto...

Mas os sintomas agravam-se.

Eu confesso, ainda numa de Oscars, que Santana Lopes teria interpretado o papel do demencial, maníaco-compulsivo e histriónico Howard Hughes com bastante mais realismo que o anjo louro DiCaprio.

Eu juro que consigo imaginar PSL à frente do espelho, a repetir, incessantemente, «the way of the future», «the way of the future»...

Edições Online

Depois do »Expresso», agora é a vez do «Público» passar a ser pago. Tenho muita pena, na medida em que o «Público», à semelhança do «Expresso» é daqueles jornais que não consigo ler na versão papel!

Falando de futilidades

Na bloggosfera debate-se, longamente, o tema, sempre interessante, dos vestidos dos Oscars. Tenho que confessar que até nisso a cerimónia foi fraquinha...
Porém, e como há sempre excepções, aqui ficam aqueles que achei mais bonitos...


Cate Blanchett, que foi buscar o Glamour de outros tempos e o recriou na perfeição. Elegante, sóbria e chic - sem dúvida, vestida para ganhar!



Kate Winslet que optou por um visual mais jovem e descomprometido. Uma excelente escolha para quem sabia que não iria receber o 'homenzinho dourado'. Longe vão os tempos de Titanic!



Penelope Cruz, escolheu bem o modelo a levar à noite da consagração da Espanha, nos Oscars! Um visual com muito salero, mas salero chic. La niña se ha llevado bien!

Who is Jude Law...

O 'apresentador' da 77.ª Cerimónia dos Oscars não sabia quem era Jude Law. Sean Penn tratou de lhe responder à letra, mas mesmo assim eu não posso deixar de dizer umas coisinhas...
É triste que o anfitrião dos Oscars diga uma anormalidade do género...
Para dizer a verdade, eu não sei é quem é ele... apenas sei que dá pelo nome de Chris Rock, que participou em algumas comédias e tal, mas mais nada!
Quanto a Jude Law, para além de ter, este ano, 6 filmes em cartaz: Alfie, The Aviator, Closer, I Heart Huckabes, Lemony Snicket's A Series of Unfortunate Events e Sky Captain and the World of Tomorrow, já foi por duas vezes candidato ao Oscar, uma pelo filme Cold Mountain e outra pelo The Talented Mr. Ripley. Bem que o poderia ter sido, também, este ano. Nomeadamente pela sua interpretação em Closer, que valeu nomeações a Clive Owen e a Natalie Portman.
Acho que fica claro quem é o Jude Law... para além de ser um dos mais giros actores da sua geração... ;)

And the oscar goes to...

Eu, fanática dos Oscars me confesso: detestei a 77.ª cerimónia de entrega das mais cobiçadas estatuetas do cinema.

Detestei o apresentador. Não tinha graça nem charme, era inoportuno e mal educado.
Detestei a ideia de pôr os candidatos no palco e a de entregar Oscars no corredor.
Detestei o look casual de certas pessoas, nomeadamente Sean Penn (o rapaz está mesmo acabado!).
Detestei os vestidos de algumas das senhoras, principalmente o de Hillary Swank.
Detestei que Million Dollar Baby tenha ganho o Oscar de melhor filme, e não o Aviador.
Detestei ver António Banderas a cantar "Al outro lado del Rio".
Detestei a intrepretação de Beyonce da canção "Learn to be Lonely".

Enfim, uma desilusão!

Salvou-se o vestido, a classe e a elegância de Cate Blanchett, que levou um mais do que merecido Oscar pela sua interpretação no Aviador (como Katherine Hepburn). Foi o primeiro Oscar desta senhora e o 5.º para a grande diva do cinema que, depois da sua morte, ainda consegue continuar a encantar a Academia!

Verde como as maçãs...