sexta-feira, dezembro 31, 2004

Vemo-nos em 2005, até lá!

CHEERS!

Fecho das Contas SLIH (2004)

Chega o último dia do ano e com ele esta necessidade de fazermos balanços e retrospectivas. Podemos fazê-los de várias maneiras, tendo como objectivo realçar momentos marcantes para toda a humanidade, personalidades que se distinguiram, factos que foram marcantes no nosso Portugal ou na nossa rua ou, olhar para nós próprios e fazermos o nosso balanço pessoal. Acertar as contas com o ano velho e limpar o passivo, para ele não entrar connosco no ano novo! (Felizmente a nossa vida não se guia pelas estritas regras de contabilidade que não permitem apagar os passivos por completo e começar o ano com superavit de esperança, de fé, de alegria, de confiança, de planos...)
Pois bem, eu quero falar do meu 2004, do meu ano que, posso dizer, foi em todas as vertentes um ano rico em acontecimentos, em mudanças, em etapas terminadas e noutras iniciadas... foi um ano diferente dos últimos e, no fecho das contas, não posso dizer que tenha sido mau.
Pois bem, vamos aos factos que marcaram o meu 2004, por meses, para ser mais fácil!


Em Janeiro, numa semana alucinante, fiz 3 orais de melhoria de nota (Urbanismo; Contencisoso Administrativo e Bancário) e, entre as três, subi 6 valores, fazendo um belo trio composto por um 15, um 16 e um 17! Foi uma semana em cheio, trabalhosa que se fartou mas que valeu bem a pena! No meio das sessões de estudo intensivo, no Open Space da Católica, aprofundaram-se cumplicidades e passaram-se tardes e noites bem animadas! Foi também em Janeiro que comecei a pensar no que seria o meu futuro depois de acabar o curso e que tive que decidir a complicada questão: fazer estágio ou não!

Em Fevereiro embarquei numa aventura política, com estes meninos, e sobretudo por causa deste menino, num projecto que desde logo me entusiasmou, porque permitiu criar uma dinâmica nova na Concelhia de Lisboa da JP e pessoalmente me deu oportunidade de voltar a fazer coisas que gosto e das quais andava meio arredada! Além disso permitiu reencontrar, numa cadência quase diária, pessoas de quem gosto muito!

Em Março decidi o meu futuro profissional, aceitando o convite destes senhores! Não posso dizer que o processo de selecção tenha sido vivido com muito sofrimento ou ansiedade (sempre estive confiante) mas o facto de ter sido escolhida e de ver o mérito recompensado foram, sem sombra de dúvida, motivo de orgulho! Em Março não podia dizer a 100% que tinha feito a escolha certa... tinha que esperar uns meses para descobrir que, de facto, tinha acertado!

Em Abril, por mais que puxe pela minha cabecinha não consigo encontrar nenhum acontecimento marcante! Ou melhor, já que não falar de nada é chato, realço aqui a primeira vez que fiz madeixas! Foi uma experiência importante, até porque agora, para manter o ‘tom’ tenho que andar sempre preocupada em ir ao cabeleiro! É caso para dizer que começou, aqui, o processo de aprofundamento da minha ‘lourice’!

Em Maio comecei a época final de exames e o friozinho na barriga que nunca tinha sentido, por se aproximar um exame, senti então! Foi o mês das fitas, da benção, da última aula, dada pelo Professor Germano Marques da Silva, da altura em que caiu, definitivamente, a ficha e percebi que ia acabar o curso e separar-me das pessoas que durante 5 anos partilharam comigo aulas e apontamentos, com quem conversei no bar, sobre coisas sérias e sobre as maiores banalidades, com quem vivi momentos bons e outros menos bonitos! Foi um mês de mudança e de pontos finais que são, geralmente, coisas que nos magoam... mas fazem-nos, igualmente, crescer e tornarmo-nos mais fortes!

Em Junho continuei com os meus exames mas havia um facto novo: EUROPEIAS 2004! Dediquei alguma da minha atenção (e muita da minha escrita!) a esta campanha e, como é natural, o resultado não foi o que gostaría. Como facto mais marcante neste mês tenho que destacar a criação do meu BLOG! O primeiro post foi ‘postado’ dia 2 de Junho às 2:07 pm e assim foi inaugurado o SLIH! Deste então um longo caminho temos percorrido! Foi também o mês do Euro, bálsamo para Portugal inteiro que vibrou com a nossa selecção!

Depois de um Junho ‘cheio’, Julho foi o mês alucinante! Mês dos últimos exames que representaram vários sucessos e um grande susto, apanhado com DIP (e à época partilhado com os meus leitores!)! No dia 22 de Julho fazia a minha última oral – DIP, precisamente – e, pela primeira vez, entrei na sala nervosa. Até esse dia não sabia o que era ter medo de uma oral! Acho que foi a vingança dos meus colegas que durante 5 anos me viram entrar para uma oral como se fosse dar um passeio no parque! Foi o mês em que soubemos que o Dr. Durão Barroso ía embora e, assim, os meus últimos dias de ‘assessora’ foram vividos com a ansiedade própria de quem não sabe o que o Presidente vai decidir! Foi uma experiência angustiante mas deu para ficar com a ideia quase completa do que é ser membro de um gabinete ministerial, e das suas vicissitudes! Foi também o mês de algumas revelações que não esperava... depois de algum choque inicial provou-se que, em geral, as amizades, se verdadeiras, resistem sempre!

Agosto, mês de FÉRIAS! Merecidas, reconfortantes, entusiasmantes! Férias em Cambridge, lugar fantástico onde espero regressar este ano! Conheci gente diferente mas sempre interessante, estive comigo mesma, diverti-me e aprendi imenso! É um experiência, sem dúvida, a repetir! Em Agosto, porém, o facto mais marcante é uma despedida, que tinha que ser feita, mas que custou um bocadinho... Para sempre ficam as memórias de tempos e pessoas que deixam saudade e que muito me ensinaram!

Em Setembro inicia-se uma vida nova... uma etapa que se dá por iniciada e que espero que seja tão boa como a anterior! Mês de descoberta de uma nova ‘profissão’, de um novo mundo profissional, de novas pessoas... mês, em geral, de boas surpresas! Sobretudo a semana de formação intensiva em Madrid valeu muito a pena, por todos os motivos! Não tivesse perdido o meu telemóvel, e tería sido perfeita!
É também o mês dos meus anos e, por isso, o meu mês preferido, ano após ano!

Se Setembro foi o mês das novidades, Outubro foi o mês da ambientação! Aprender a trabalhar em coisas novas e perceber que, apesar de ter andado 5 anos na faculdade a estudar e até ter tido boas notas, não sei grande coisa! Não posso deixar de destacar como facto marcante a minha primeira aproximação à Ordem dos Advogados, um mundo à parte, em todos os sentidos e nem todos eles bons!

Em Novembro, mais uma mudança. Depois de 2 meses a trabalhar em Fiscal, ‘rodo’ para o Departamento de Direito Público... novas pessoas, novos desafios, novas questões em que pensar! As primeiras noitadas da nova vida profissional e os primeiros fins de semana a trabalhar também datam de Novembro! Mês igualmente marcado por conflitos e discussões que, felizmente, acabaram por se resolver, não sem deixarem lições que procurei aprender!

Por fim, Dezembro... mês da reviravolta, no país, e também para mim! Mês que foi renovar da esperança e em que foram dados passos importantes para o futuro! O mais importante do meu Dezembro foi o ter feito mil e uma coisas, não ter parado quieta um minuto, e ainda assim não ter tido tempo para nada! Será que é isso a vida de advogada? Espero ter plantado, mesmo no final deste ano, sementes que darão uma bela colheita na próxima primavera! But, just the future can answer to this!

Para além dos factos, podia nomear pessoas mas isso seria extremamente injusto porque haveria sempre aquelas de quem me iria esquecer e não seria correcto! Ao invés de pessoas vou nomear apenas algumas coisas que merecem destaque neste meu ano!

Filme do Ano: quase um dos últimos que vi, Phantom of the Opera, pelos motivos já explicados (aqui em baixo)... um musical divino, uma recriação fabulosa do ambiente da Opéra Populaire, actores fantásticos!

Sentimento do Ano: é muito feio dizer, mas é o orgulho! Orgulho em mim, pelos resultados académicos, pelo desempenho profissional, pelo muito que fiz neste ano! Orgulho na minha família, por todos os motivos, orgulho no meu País que este ano demonstrou, em vários campos, ser capaz dos maiores feitos, no futebol (Euro 2004) e na política (Durão Barroso Presidente da Comissão Europeia)! Orgulho no meu partido, o CDS, que tão bem se portou no Governo e que no ano que vem vai ter um resultado histórico (de dois dígitos!)

Música do Ano: impossível escolher... são tantas! Foi um ano cheio de músicas e de momentos musicais!

Cidade do Ano: Londres... no verão ou no inverno, com chuva ou com sol (como esquecer o famoso escaldão!), com as compras e com os teatros, no o Harrod’s e em Portobello Road! Londres, a minha cidade de 2004, e todos os anos, ou não fosse ela um amor eterno!

Sabor do Ano: os morangos! Adoro morangos e tudo o que leva morangos: sumos, batidos, cheese-cake, tartes, morangoskas, compotas! Que 2005 seja, um bom ano p’ros ‘Morangueiros’!

Descoberta do Ano: eu sei que é ao retardador, mas é mesmo isto: câmara no Telemóvel! Até perder, em Madrid, o meu Nokia 7210 eu não sabia o que era ter um telefone que tira fotografias e a graça que isso tem! Por isso adoro o meu Nokia 6610i que, além de tudo o que o meu querido 7210 tinha, tem câmara! Outro serviço que merece destaque é a net wireless! Parecendo que não dá um jeitão poder andar a passear o portátil pela casa e poder continuar a ‘assapar’, passo a publicidade!

Cheiro do ano: o meu perfume, Light Blue, da Dolce Gabanna, porque se nas cores do meu Blog sou instável, nos perfumes sou muito fiel!

Paixão do ano: o meu BLOG! Lindo, fantástico e agora até Cor-de-Rosa!!!!!!! Para além desta, haverá outras das quais falaremos melhor em 2005!

Irritação do Ano: estamos quase a terminar 2004, não pensemos pois em irritações mas apenas no que de bom o 2005 nos vai trazer!


UM GRANDE 2005 PARA MIM!
UM GRANDE 2005 PARA VOCÊS!
UM GRANDE 2005 PARA PORTUGAL!
UM GRANDE 2005 PARA O MUNDO!

e, se me permitem...

UM GRANDE 2005 PARA O MEU CDS/PP!!!!!

quinta-feira, dezembro 30, 2004

Sobre o meu 2004...

Não percam amanhã, 31 de Dezembro, um grande texto sobre o meu ano de 2004, os meus balanços, as minhas contas (activos e passivos), as minhas reflexões e os meus desejos para 2005!

Marquem nas agendas, nos telemóveis, no outlook, num post-it no espelho, mas não se esqueçam!

A não perder, amanhã, Balanço SLIH 2004!



_________________________________
Enquanto amanhã não chega, podem entreter-se a ler um balanço do ano político/mediático aqui.

Um presente para as meninas fãs do SLIH

Interrogações sobre o futuro do 007

Ultimamente tenho andado a pensar em quem deveria substituir Pierce Brosnan no papel do Agente Secreto mais famoso do mundo. Confesso que durante uns tempos achei que Hugh Grant ficaria bastante bem no papel, embora James Bond, com ele, tivesse que se tornar algo mais 'menino chorão'! Porém aquele British Accent ficava a matar ao senhor com licença para matar!
Depois dei comigo a imaginar o que seria Robbie Williams convertido em 007... impensável! Dougray Scott, nome que tem sido avançado também não me convence grandemente.
Mas, finalmente, encontrei aquele que daria um fantástico Bond pós Brosnan...



Gerard Butler, que actualmente podemos ver (por detrás da máscara) no Fantasma da Ópera. Um 007 com ordem para matar, para cantar e para encantar, sem a menor das dúvidas!

Um filme que NÃO vale a pena



É um pastelão de 3 horas e meia que não vale nem metade do preço do bilhete! Interminável, confuso, chato, pretencioso e violentíssimo!

Para além de ser um quase hino à homossexualidade do Alexandre, tantas são as vezes que tal assunto é abordado mais ou menos veladamente.

Não gostei do filme e saí do cinema a achar que o próprio Alexandre o Grande terá sido um flop! Continuo, pois, fiel ao meu herói histórico preferido: Julius Caesar!!!!

terça-feira, dezembro 28, 2004

Momento Non-Sense do dia

Dois questionários provavelmente estúpidos, senseless e pointless... mas, sei lá porquê, achei que, ainda assim, deviam ficar por aqui!
Experimentem!


What Classic Pin-Up are you?
HASH(0x8c7da34)
You're Brigitte Bardot!


What Classic Pin-Up Are You?
brought to you by Quizilla

Alexander the Great

Confesso que não vi o filme e as críticas que tenho ouvido não me fazem querer ir ver.

Porém, a sua banda sonora é um espetáculo... a minha música de 'cabeceira' do momento!

Como alguns sabem, e outros já se devem ter apercebido, eu adoro filmes e 'soundtracks'. É um fascínio total, até porque uma boa história sem uma boa banda sonora perde metade da sua graça! Talvez por isso goste tanto de musicais, porque se junta o útil ao agradável -uma história contada através de canções!

Talvez também venha deste meu fascínio a necessidade de encher a minha vida de canções, de músicas que associo a pessoas, a momentos, a lugares... algumas associações confesso que são totalmente absurdas, mas são aquelas que o meu inconsciente faz! O que terá o livro «Os Cinco na Casa em Ruínas», um dos meus preferidos quando tinha 8 anos, a ver com as canções do Bob Dylan? Ou porque será que sempre que ouço o Frank Sinatra cantar o Night and Day ou o The Lady is a Tramp me lembro de imediato das minhas idas para o Algarve quando era pequena? Ou porque será que associo a Bonnie Tyler e o seu fabuloso Total Eclipse of the Heart aos meus dias de Cambridge?

E há ainda aquelas canções que têm, de facto, história e por isso as associações! Não é possível pensar em Barcelona e não associar ao mítico 'hino' criado por Freddy Mercury ou imaginar Nova Iorque sem o New York, New York! Com as pessoas a mesma coisa... há caras que têm som, som de músicas que fazem rir, que fazem chorar, que fazem sonhar!

Por agora continuo a ouvir, deliciada, isto:





Afinal não era verdade!

Pois é, a aventura de ter música no meu Blog não passou de uma nuvem de Juno que rapidamente se desvaneceu face à dura realidade!

A técnica consegue ser mais forte que a minha vontade e como tal, até conseguir dominar a 'máquina', não vou mais tentar dar música aos meus leitores (afinal eu tenho leitores e não ouvintes!).

De todo o modo, e porque o meu amor à música é grande, terei aqui ao lado um cantinho dedicado ao que eu oiço, sem pio, por agora!

domingo, dezembro 26, 2004

All I ask of you



No more talk of darkness
Forget these wide-eyed fears
I'm here
Nothing can harm you
My words will warm and calm you
Let me be your freedom
Let daylight dry your tears
I'm here
With you, beside you
To guard you and to guide you

Say you love me every weakening moment
Turn my head with talk to summertime
Say you need me with you now and always
Promise me that all you say is true
That's all I ask of you

Let me be your shelter
Let me be your light
You're safe
No one will find you
Your fears are far behind you

All I want is freedom
A world with no more night
And you
Always beside me
To hold me and to hide me

Then say you'll share with me one love,
One lifetime
Let me lead you from your solitude
Say you want me
And you need me
Beside you
Anywhere you go, let me go too
That's all I ask of you

Say you'll share with me one love
One lifetime
Say the word and I will follow you
Share each day with me,
Each night, each morning
Say you love me
You know I do
Love me, that's all I ask you
Love me, that's all I ask of you

Um filme que vale a pena

The Phantom of the Opera, adaptação para o cinema do Musical de Andrew Loyd Webber que há décadas encanta quem o vê, quer na Broadway, quer no West End Londrino.
Neste momento a história de Christine e do seu Anjo da Música está à distância de um bilhete de cinema e garanto-vos que vale bem a pena!
Felizmente que Hollywood decidiu voltar a apostar nos Musicais e depois dos bem sucedidos casos de Moulin Rouge e de Chicago chega-nos esta magnífica adaptação do Fantasma da Ópera!
Para vos aguçar a curiosidade aqui ficam algumas imagens e uma das muitas canções da sua fabulosa banda sonora.








The Phantom of the Opera



The Phantom of the Opera

sexta-feira, dezembro 24, 2004

SLIH Wishes You a Merry Christmas

O Some Like It Hot deseja um Santo Natal a todos os seus leitores, visitantes e fãs!

Para os votos para 2005, passe por cá no dia 31!





All I Want For Christmas is YOU



I don't want a lot for Christmas
There is just one thing I need
I don't care about the presents
Underneath the Christmas tree
I just want you for my own
More than you could ever know
Make my wish come true
All I want for Christmas~
Is you...

I don't want a lot for Christmas
There is just one thing I need
I don't care about the presents
Underneath the Christmas tree
I don't need to hang my stocking
There upon the fireplace
Santa Claus won't make me happy
With a toy on Christmas day
I just want you for my own
More than you could ever know
Make my wish come true
All I want for Christmas
Is you...

You babyI won't ask for much this Christmas
I won't even wish for snow
I'm just gonna keep on waiting
Underneath the mistletoe
I won't make a list and send it
To the North Pole for Saint Nick
I won't even stay awake to
Hear those magic reindeer click'
Cause I just want you here tonight
Holding on to me so tight
What more can I do
Baby all I want for Christmas
Is you...You...

All the lights are shining
So brightly everywhere
And the sound of children's
Laughter fills the air
And everyone is singing
I hear those sleigh bells ringingS
anta won't you bring me the one I really need
Won't you please bring my baby to me...
Oh I don't want a lot for Christmas
This is all I'm asking forI just wanna see baby
Standing right outside my door
Oh I just want you for my own
More that you could ever know
Make my wish come true
Baby all I want for Christmas
Is you..
All I want for Christmas is you baby

terça-feira, dezembro 21, 2004

Há 6 meses...

No dia 2 de Junho nasceu o Some Like it Hot, 6 meses depois é já um Blog de referência (embora não esteja, ainda, no Top Blogs da revista Visão, aqui referenciado via 'O Acidental', o Blog que mais gosto de ler!).

A todos os meus fãs, peço mais um esforço: chegarmos às 10.000 entradas antes de 2005!
Com a vossa ajuda sei que conseguirei mais este objectivo!

E agora?

Vou gravar um CD!

Adenda ao Abc

Hoje um amigo fez um reparo ao meu ABC: na letra F não constava F de Francisco (que só por acaso é o nome dele!)



Tenho que admitir que, de facto, é uma falta grave! Afinal não apenas Francisco é o nome do Francisco, como é um dos meus nomes preferidos para rapaz! Pôr Francisco no F será uma homenagem, sincera, a todos aos meus bonecos que se chamaram Francisco, ao longo dos tempos!

Além de que, a verdade é que, quando fazemos aquela brincadeira de dizer os nomes que poremos aos nossos filhos, Francisco está sempre no meu Top 5!

Por isso, sem problemas digo, F de Francisco!

Para quem sugeriu...



Josh Hartnett

sábado, dezembro 18, 2004

Sábado 10:30

Estou acordada, de 'malas aviadas'... pronta para sair para mais um fim de semana fora de casa.

Quando terei tempo de fazer as compras de Natal? Quando conseguirei acertar os sonos que andam trocados há mais de uma semana? Quando?

Tenho sono! Queria estar a dormir, e já agora, a sonhar!

sexta-feira, dezembro 17, 2004

o meu ABC

A Lady Full Moon dá o mote e eu lanço aqui também o meu Abc personalizado...


A
A primeira da lista... A de amor, A de amizade
A de alegria, uma constante no dia-a-dia

B, sou eu!
B a primeira letra do meu nome, e das suas várias formas abreviadas
Também será B de outras coisas boas: de beijo, de beleza, de bondade e de Baccardi!
B de Blog!

C
De casa (a minha futura!), de coração, de cabeça, de chapéus e de compras!

De cafés, muitos, curtos e fortes!
E, SEMPRE, SEMPRE, de CDS/PP!

D
De Deus
De Direita, e de Direito!
De divertimento, de diamantes, de dentes...

E
De espontaneadade, de extroversão, de especial!
Dos inevitáveis e-mails!

F
De férias, de fantasia, de felicidade
De frontalidade

G
De Génio, (e de louco todos temos um pouco...)
De Gargalhadas (sonoras) e de Golas, altas de preferência

H

De Humor, claro!
De humanidade, de honestidade...
De hóteis!

I
De Imaginação, de irritações (às vezes)... acima de tudo, I de Inteligente!

J
De juventude, de jornais, de ‘já vou’!

K
De Kapital????

L
Linda, Loura... de LOL
De livros, de luta, de Longchamps!
De loucura... de Londres!

M
De mãe
De mistério, de música... de morangos

De mau humor?????

N
De Nokia, de New York City, de novidades...

De Nuno! :)

O
De Originalidade, de ‘Oh’
De olhos... os meus, os teus, os dele...

P
De Pai.

De Portugal.
De política, de paixões...
De poesia, de prazer...

Q
De querida, de ‘queque’, de qualidade!
De Quinze!

R
De riso...
De raciocínio, de rapidez, de raro

S
De Sorriso, de saber, de SER!

De Sonhos (muitos), de Sono...
De Sempre!
De Sucesso????

T
De trabalho (muito!)
De Telemóvel, e eu não sei viver sem o meu!


U
De uvas, de uauuuuuuuuuuu!
De única!

V
De Vida, de verdade!
De vernizes (coloridos!), de verde, a cor dos meus olhos!

W
De W. Bush

X
De x compra a y???? LOL

Y
De young at heart!

Z
Do meu nome (a última letra!), de zás, trás, pás!





Pensamento profundo do dia II

Tudo o que nos acontece tem um sentido... à excepção daquelas coisas que têm dois!

Porque os Blogs também servem para...



Parabéns Ana!

Home again?

Há coisas estranhas como regressar, depois de algum tempo de afastamento, a um sítio onde passámos várias horas, dias, meses, anos felizes e alegres, e sentirmo-nos em casa como se tivessemos ido só dar uma volta à esquina!

É estranho, mas é tão reconfortante!

E há dias em que precisamos do calor das caras conhecidas e dos sorrisos nascidos das pequenas cumplicidades mais do que nunca. Hoje, tenho que confessar, que essa sensação de 'volta a casa' foi o melhor que poderia ter! Foi o que eu precisava neste final de dia!



quarta-feira, dezembro 15, 2004

Não vá embora

E no meio de tanta gente eu encontrei você
Entre tanta gente chata sem nenhuma graça, você veio
E eu que pensava que não ia me apaixonar
Nunca mais na vida

Eu podia ficar feio só perdido
Mas com você eu fico muito mais bonito
Mais esperto
E podia estar tudo agora dando errado pra mim
Mas com você dá certo

Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca maaaais
Por isso não vá, não vá embora
Por isso não me deixe nunca nunca mais

Eu podia estar sofrendo caído por aí
Mas com você eu fico muito mais feliz
Mais desperto
Eu podia estar agora sem você
Mas eu não queeeero, não quero

Marisa Monte in «Memórias, Crónicas e Declarações de Amor»



A pedido de muita gente...

mais uma fotografia do Jude Law! E por aqui me fico no que a este rapaz diz respeito!

terça-feira, dezembro 14, 2004

A promessa de casamento

E não foi preciso eu ir a Madrid para se decidir o futuro da Maioria... vamos sózinhos para a Igreja, mas quando lá chegarmos celebrar-se-á o casamento!
No fundo hoje concretizou-se um contrato que não existe na lei portuguesa: a promessa de casamento! PSD e CDS vão sozinhos mas têm já apalavrado um acordo futuro.
Parece-me a decisão mais acertada (ou não fosse ao encontro do que eu defendia!) e sem dúvida que na ponderação dos líderes a sondagem SLIH foi decisiva!

103 votos

69 a favor de irmos sozinhos (67%)
34 a favor de irmos coligados (33%)


Não será, pois, preciso dizer que fiquei feliz!

segunda-feira, dezembro 13, 2004

Is he pointing at me?

Um para a minha mesa também!

Diz uma querida amiga, decerto sob o feitiço da lua, que precisava deste tónico... obviamente não discordo do conceito. Acho até que a Lady Full Moon teve uma excelente ideia! Porém, no meu caso, e para não haver duplicação de pedidos (e juro que não estou a pensar em Petições Iniciais), eu escolho antes este:









_________________________________
Falando em tónicos, um Gin Tónico até que vinha mesmo a calhar. E ligava lindamente com o Jude Law!

domingo, dezembro 12, 2004

Já de volta a Portugal

Voltei hoje! Madrid foi giro q.b.; cansativo q.b.; surpreendente q.b.; emocionante q.b.!

Entretanto, comigo ausente, o Dr. Sampaio resolveu falar ao país e o Dr. Santana Lopes demitir-se! Pelos vistos, deviam estar só à espera que eu virasse costas... quanto ao eterno dilema, sózinhos ou coligados, mantém-se a dúvida, pelo que consegui perceber!

Na sondagem SLIH temos 65% de votos a favor da hipótese de irmos (o CDS/PP) sozinhos, parece-me bem!

quinta-feira, dezembro 09, 2004

Porque há momentos em que temos que partilhar o que nos vai na cabeça com alguém (é para isso que tenho um Blog, não é?)

São seis da matina (até parece o verso da «Ciranda da Bailarina» da Adriana Partimpim) e ainda nem me deitei.
Não, meus caros amigos, NÃO estive na 'borga'! Estou a trabalhar, há mais ou menos 12 horas, acho eu... (se nos dias normais já não sou boa em contas, depois de uma directa então!)
É a cruel vida de advogada (no meu caso ainda só candidata, mas enfim...)! Contratos, relatórios, cláusulas e muitos cafés!

Bem, vamos lá voltar ao trabalho que ainda há muito para fazer!

quarta-feira, dezembro 08, 2004

Pensamento Profundo SLIH

«A vida é como um interruptor: às vezes para cima... às vezes para baixo

Será fiável?

Guys Like That You're Charming


You're the girl most guys can't get out of their heads
Even if they met you on a bad hair day :-)
You just seem to "click" with everyone you meet
So even if a guy forgets about you for a second... his friends haven't!


What Do Guys Like About You? Take This Quiz :-)



teste via «Full Moon Nights»


terça-feira, dezembro 07, 2004

Madrid



Há exactamente 3 meses, estava aqui, e dentro de menos de 48 lá voltarei a estar. Devia estar contentíssima, por ser Madrid, por o programa ser engraçado e a companhia agradável.

Porém, contra todas as expectativas não estou... Não sei bem porquê, até porque há 3 meses diverti-me imenso e a promessa é de que tal se volte a repetir... Ou é da gripe monumental com que estou ou da certeza dos -2 graus que me esperam em Madrid!

Ou será medo de perder a comunicação do Senhor PR ao país, explicando o porquê da dissolução???

The way I FEEL

Come and hold my hand
I wanna contact the living
Not sure I understand
This role I've been given

I just want to feel real love
Feel the home that I live in
'Cause I got too much life
Running through my veins
Going to waste

I scare myself to death
That's why I keep on running
Before I've arrivedI
can see myself coming

segunda-feira, dezembro 06, 2004

sábado, dezembro 04, 2004

Atendendo a algumas piadas...

Acho bem dizer que a mudança de cor nada tem que ver com a crise política!
Se tivesse, este BlOG estaria totalmente a azul e amarelo (com os links a laranja!)!


Renovações (ou Remodelações?????)

O SLIH mudou de visual... continua no lado quente da palete de cores, mas assumiu o seu lado mais rosa shocking!
Aguardo comentários, reacções e opiniões!

A epopeia da música SLIH

Eu adorava aprender a por músicas no blog! Já tentei várias maneiras... já perguntei a quem me poderia ajudar, mas continuo sem conseguir vencer essa batalha!
Adorava poder dar aos meus fiéis leitores (mais) um motivo para adorarem o SLIH! Mas falha-me a técnica onde não falta a imaginação!
Hei-de conseguir vencer o desafio... não sei quando, mas hei-de conseguir ter a música do SLIH!
Trust me!

quinta-feira, dezembro 02, 2004

quarta-feira, dezembro 01, 2004

A razão... ou talvez não

Quem ficaria bem a cantar esta canção?????

«I'm not a perfect person
I never meant to do those things to you
And so I have to say before I go
That I just want you to know

I've found a reason for me
To change who I used to be
A reason to start over new
And the reason is you
I've found a reason to show
A side of me you didn't know
A reason for all that I do
And the reason is you.»

The Reason, Hoobastank

A demissão

Já longamente escrevi, aqui na porta do lado, sobre os acontecimentos políticos de ontem mas obviamente que também no SLIH tenho que dar conta do que penso sobre esta presidencial decisão! O Dr. Sampaio, com aura de conjurado (será por causa do dia?) decidiu defenestrar o governo (melhor dizendo, o Primeir-Ministro) e avançar com eleições antecipadas.
Constitucionalmente pode fazê-lo, à luz da famosa alínea e) do artigo133º, pese embora esta 'bomba atómica' só deva ser utilizada em casos de extrema gravidade... até porque esta competência tem que ser lida à luz do artigo 120º da Constituição que define o quadro dentro do qual se move o Presidente da República. Politicamente também pode o Presidente optar pela dissolução, se entender que essa é a melhor forma de acautelar os interesses de Portugal. Pode fazê-lo, não obstante haver uma maioria de governo no Parlamento e pode tomar a decisão sozinho antes de ouvir partidos e Conselho de Estado (o decreto de dissolução é que só pode ser assinado depois de o fazer!)...

E agora? Não é o fim! É o princípio de um caminho que deverá terminar lá para Fevereiro quando formos a votos. Temos que nos preparar para a 'batalha' que aí vem e ganhá-la com a convicção e a força que todos nos reconhecem!*





_________________________________
* Para quem ainda não se tinha apercebido, este blog é 'militante' do CDS/PP e a sua autora entende que, neste momento, o CDS terá tudo a ganhar em ir a eleições sozinho, com as nossas causas, a certeza de que o seu trabalho foi bem feito e os seus compromissos honrados!

domingo, novembro 28, 2004

Uma imagem...

para uma canção...



porque ás vezes não é mesmo preciso dizer nada...

When you say nothing at all...

It's amazing how you can speak right to my heart
Without saying a word, you can light up the dark
Try as I may I could never explain
What I hear when you don't say a thing
The smile on your face lets me know that you need me
There's a truth in your eyes saying you'll never leave me
The touch of your hand says you'll catch me when ever I fall
You say it best..when you say nothing at all
All day long I can hear people talking out loud
But when you hold me near, you drown out the crowd (the crowd)
Try as they may they can never define
What's been said between your heart and mine



(You say it best when you say nothing at all
You say it best when you say nothing at all...)
The smile on your face
The truth in your eyes
The touch of your hand
Let's me know that you need me..

(You say it best when you say nothing at all
You say it best when you say nothing at all...)
The smile on your face
The truth in your eyes
The touch of your hand
Let's me know that you need me..
(You say it best when you say nothing at all

You say it best when you say nothing at all...)


Ronan Keating, When You Say Nothing at All

Promessas, promessas, promessas

Eu bem que me comprometo e prometo regularidade na 'postagem' mas não consigo... não sei se é esta vida de advogada estagiária (o diário ficará para um destes dias) ou se é mesmo a preguiça de me sentar e escrever alguma coisa com princípio, meio e fim que dê vontade de ler!

Por um lado acho que os meus fãs merecem respeito e consideração e não apenas visitas de médico, de quinze em quinze dias, a tirar a febre ao doente... por outro, a mim também me faz bem escrever o que penso, o que sinto, as minhas interrogações e motivos de alegria!

Mas hoje, como não tarda nada tenho que ir ver a Celebrities Farm (e perdoem-me o francesismo!!!!!!), não posso aprofundar nenhum tema de interesse nacional relevante. Para isso, aconselho a leitura deste texto, no Blog aqui do lado (já que também é meu, convém publicitar!)

E como tenho que deixar alguma coisa para a semana que se avizinha...

(to be continued)

segunda-feira, novembro 15, 2004

8000

Este meu 'kerido' comemorou agora as suas 1000 entradas e por isso está de parabéns! Mesmo sem ser muito assíduo na escrita, o seu blog merece a nossa atenção porque é um espaço de emoções, de sensações e sentimentos que se escrevem sem se revelarem por completo!

Para além dele, também eu estou de parabéns pelas minhas 8000 entradas, objectivo que me tinha proposto há pouco mais de uma semana. Obrigada a todos por gostarem deste Blog e visitá-lo regularmente!

Mudanças

Os últimos meses têm sido cheios de mudanças e, como tal, esta semana mais uma! Felizmente tenho esta forma de olhar a vida que me permite ver as mudanças como desafios a ganhar e não ficar agarrada ao passado.
E, para além de tudo, é uma mudança que me agrada por vários motivos.

Prometo ir dando notícias!!!!

quinta-feira, novembro 11, 2004

What season are you?

orange
You're a Summer. You're just a ball of energy that
is constantly going on and on!! You're kinda
like the energizer bunny. lol. But your
probably really athletic and even if you're
not, you'd be good in sports because of all
your energy. You're enthusiastic about
everything you do and find it hard not to be
happy. You're usually pretty optimistic but can
be realistic when needed. You always hope for
the best to turn out and many times they do.
Sometimes though, you let your temper get the
best of you but you apologize as soon as you
can because you hate people being angry with
you. You're friends love how active you are and
you make them feel. (If you can't see tje pics,
go to my homepage and look near the bottom and
find your result) like they can do anything
crazy if they want to.


What season are you?

terça-feira, novembro 09, 2004

Sessão Nostalgia ou o Regresso à Infância!

Deixei aqui em baixo um texto retirado do «Principesinho» (peço desculpa pela versão 'brasileira', mas foi a única que encontrei na Net), que é daqueles livros que marca o imaginário de todos nós! Quem não se lembra de imediato da história da rosa; que o «essencial é invisível aos olhos» ou que todos «somos responsáveis por aquilo que cativamos»? É um livro sobre uma criança, mas um livro que não tem idade... a sua mensagem faz sentido (vai assumindo vários sentidos, para ser precisa!) para todos nós, qualquer que seja a nossa idade! Fez sentido quando o li a primeira vez, teria talvez 12 anos, fez sentido quando o voltei a ler lá para os 16 ou 17, e ainda hoje faz sentido (agora que sou consideravelmente mais velha!!!!). Ter aqui o «Principesinho» é, pois, ter aqui um bocadinho da minha infância...

Falando em infância, não posso deixar passar o dia de hoje sem recordar que foi há 15 anos (tinha eu 8!) que caiu o Muro de Berlim, acabando a divisão (ocidente/países comunistas) na cidade de Berlim, na Alemanha e no Mundo. A queda do muro é o marco da queda do comunismo e como tal simboliza a vitória da liberdade sobre a opressão; a vitória da democracia sobre o totalitarismo; a vitória da dignidade sobre a ditadura dos gullags; a vitória das pessoas sobre o PCUS! O que possa dizer sobre isto pouco mais será que o que aprendi nas aulas de História mas, se há imagem que me lembro de ver na televisão, é a das pessoas em cima do muro, a deitá-lo a baixo com machados, como se cada machadada na pedra fosse uma machadada no regime que durante tantos anos oprimiu parte da Europa! É pois um dia feliz para a Europa e para o Mundo!

E, sem sair do mesmo registo, e numa de nostalgia pela infância, tenho que confessar que adoro o novo CD da Adriana (Calcanhoto) Partimpim. Seja a «Canção da Falsa Tartaruga», o «Lig Lig LigLé» ou a «Ciranda de Bailarina», embora a minha preferida seja mesmo esta:

«Avião sem asa
Fogueira sem brasa
Sou eu assim sem você
Futebol sem bola
Piu-piu sem Frajola
Sou eu assim sem você

Porque que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim

Amor sem beijinho
Buchecha sem Claudinho
Sou eu assim sem você
Circo sem palhaço
Namoro sem amasso
Sou eu assim sem você

Tô louca pra te ver chegar
Tô louca pra te ter nas mãos
Deitar no teu abraço
Retomar o pedaço
Que falta no meu coração

Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo
Por quê? Por quê?

Neném sem chupeta
Romeu sem Julieta
Sou eu assim sem você
Carro sem estrada
Queijo sem goiabada
Sou eu assim sem você

Porque que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim

Eu não existo longe de você
E a solidão é o meu pior castigo
Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo»


Adriana Partimpim, «Fico assim sem você»

Diogo, já que 'você' pediu... (e que tal como eu gostas do "Principesinho"...)

«(...)

- Por favor ... desenha-me um carneiro ...
Quando o mistério é muito impressionante, a gente não ousa desobedecer. Por mais absurdo que aquilo me parecesse a mil milhas de todos os lugares habitados e em perigo de morte, tirei do bolso uma folha de papel e uma caneta. Mas lembrei-me, então, que eu havia estudado de preferência geografia, história, cálculo e gramática, e disse ao garoto (com um pouco de mau humor) que eu não sabia desenhar. Respondeu-me:
- Não tem importância. Desenha-me um carneiro.
Como jamais houvesse desenhado um carneiro, refiz para ele um dos dois únicos desenhos que sabia. O da jibóia fechada. E fiquei estupefato de ouvir o garoto replicar:
- Não! Não! Eu não quero um elefante numa jibóia. A jibóia é perigosa e o elefante toma muito espaço. Tudo é pequeno onde eu moro. Preciso é dum carneiro. Desenha-me um carneiro.
Então eu desenhei.


Olhou atentamente, e disse:
- Não! Esse já está muito doente. Desenha outro.
Desenhei de novo.


Meu amigo sorriu com indulgência:
- Bem vês que isto não é um carneiro. É um bode... Olha os chifres...
Fiz mais uma vez o desenho.



Mas ele foi recusado como os precedentes:
- Este aí é muito velho. Quero um carneiro que viva muito.
Então, perdendo a paciência, como tinha pressa de desmontar o motor, rabisquei o desenho ao lado.
E arrisquei:
- Esta é a caixa. O carneiro está dentro.



Mas fiquei surpreso de ver iluminar-se a face do meu pequeno juiz:
- Era assim mesmo que eu queria! Será preciso muito capim para esse carneiro?
- Por quê?
- Porque é muito pequeno onde eu moro...
- Qualquer coisa chega. Eu te dei um carneirinho de nada!
Inclinou a cabeça sobre o desenho:
- Não é tão pequeno assim... Olha! Adormeceu...
E foi desse modo que eu travei conhecimento, um dia, com o pequeno príncipe.»

segunda-feira, novembro 08, 2004

A importância dos rituais (ou a velha história do Principesinho)




É bem verdade, o que diz a rapoza ao Principezinho:
«(...) São precisos rituais.
- O que é um ritual? - perguntou o principezinho.
- Também é uma coisa de que toda a gente se esqueceu - respondeu a raposa. - É o que faz com que um dia seja diferente dos outros dias e uma hora, diferente das outras horas. Os meus caçadores, por exemplo, têm um ritual, à quinta-feira, vão ao baile com as raparigas da aldeia. Assim, a quinta-feira é um dia maravilhoso. Eu posso ir passear para as vinhas. Se os caçadores fossem ao baile num dia qualquer, os dias eram todos iguais uns aos outros e eu nunca tinha férias.»

São precisos rituais... também num blog! Por isso mesmo, e para manter este Blog sempre interessante, actual e divertido, há que criar rituais. Melhor dizendo, rubricas...

1. Vou então continuar com o meu livro de viagens (começado em Julho e nunca mais continuado)
2. Prometo trazer um questionário divertido todas as semanas
3. Colocarei uma música por semana (assim que tenha técnica bastante)
4. Vou trazer todas as semanas um fotografia, uma pintura, uma paisagem com um pensamento que tenha alguma coisa a dizer sobre mim, o que penso, sinto, etc...
5. Continuarei a 'postar' non-sense no seu melhor
6. Sempre que o interesse nacional o justifique farei uma sondagem (a definitiva!)
7. E, como sempre, terei posts interessantes, giros, profundos, actuais, sobre a vida, a sociedade, a cultura e a política!

Este é o meu cumpromisso... aquele que será o meu ritual diário!


domingo, novembro 07, 2004

A Sondagem do Professor

Acompanhando o país, o SLIH decidiu ouvir os portugueses sobre a saída do Professor (porque este Blog não sofre pressões - nem tão pouco pressiona (!) - e é, sempre, pelo contraditório).
As opções eram as mais variadas mas, ainda assim, o resultado deu uma vitória clara à hipótese de o Professor ter querido dar a ideia que o Governo pressionou a TVI. Não podem, no entanto, deixar de ser destacados os 22% de votantes que entendem que a saída da TVI foi motivada por uma possível transferência para a SIC Radical e os 11% que consideram que foi por causa da vichyssoise que o Professor bateu com a porta!
Enfim, os Portugueses disseram de sua justiça e estes foram os resultados:





Aguardo sugestões para a próxima sondagem SLIH!

A aventura do novo computador...

Este fim de semana tenho estado dedicada ao meu computador novo. Já consegui por a net a funcionar (Sapo ADSL sem fios - passo a publicidade) o que não foi tarefa fácil (ainda chamam àquilo que nós compramos kit de auto-instalação)!!!! Depois a epopeia de passar as coisas de um computador para o outro de forma a personalizar o meu novo lindinho, o que só acontece quando tem as minhas músicas, os meus screensavers, as minhas photos, os meus documentos...
Mas já concluí tão árdua tarefa! E tenho tudo tão arrumadinho...
Os favorites todos dentro de 'folders' temáticos... as photos arrumadas por assunto... os documentos dentro de folders e subfolders devidamente identificados, as músicas separadas em playlists consoante o género!
Só falta a longa e 'chata' tarefa de passar os contactos para a agenda do Outlook!
Enfim, vê-se mesmo que é um computador recém arrumado. Nada fora de sítio, nada desarrumado!
E uma das coisas mais interessantes de voltar a ter net (o que foi uma epopeia difícil de vencer) foi o de reencontrar o Messenger! Já tinha saudades desta forma de comunicação em tempo real sem os custos do meu querido telemóvel, outro símbolo da era da comunicação que não dispenso, mesmo!

sábado, novembro 06, 2004

Total Eclipse of the Heart




Turnaround
every now and then I get a little bit lonely
And you're never coming round.
Turnaround
every now and then I get a little bit tired
Of listening to the sound of my tears.
Turnaround
every now and then I get a little bit nervous
That the best of all the years have gone by.
Turnaround
every now and then I get a little bit terrified
And then I see the look in your eyes.
Turnaround bright eyes
every now and then I fall apart.
Turnaround bright eyes
every now and then I fall apart.
And I need you now tonight
and I need you more than ever
And if you'll only hold me tight we'll be holding on forever
And we'll only be making it right cause we'll never be wrong together
We can take it to the end of the line.
Your love is like a shadow on me all of the time
I don't know what to do and I'm always in the dark.
We're living in a powder keg and giving off sparks.
I really need you tonight - forever's gonna start tonight.
Forever's gonna start tonight.
Once upon a time I was falling in love but now
I'm only falling apart.
There's nothing I can do - a total eclipse of the heart.

sexta-feira, novembro 05, 2004

SLIH justifica ausência aos seus fiéis leitores

Nestes últimos tempos eu tenho sido uma bloggista muito rebelde porque tenho estado dias e dias sem por nada de novo do meu Blog lindo e fantástico mas, de facto, quando a rotina se quebra é muito mais difícil retomá-la.
No entanto assuntos não faltam! Haveria tanto para contar, para discutir, para dissertar... mas tem sido complicado! E eis que surge o sentimento de culpa por deixar o meu ‘Some Like it Hot’ sozinho e abandonado transformado em alguma coisa género «The coldest you can get!»
E não obstante o descuido, quase negligência grosseira, há quem continue a passar pelo meu Blog e a gostar do que eu escrevo! E é tão bom este feedback ‘popular’! Quando me dizem que gostam do meu SLIH, daquilo que escrevo, sinto-me uma autora consagrada, uma cronista de referência e uma comentadora que faz a diferença! (E, claro, convenço-me que a transferência para os domingos à noite na TVI está para breve!)
Mas, acreditem, fiéis leitores, que from now on, serei uma Bloggista muito mais presente, diligente e assídua, retomando os bons tempos em que este Blog tinha mais de uma centena de entradas por dia! (E já agora chegar às 8000 entradas ainda durante o mês de Novembro!)

Mas que disparate é este?


Eu sou a maçã
mordida




que símbolo você
é?

Vi este teste num Blog amigo e decidi fazê-lo, na certeza de que não me iria dar o mesmo resultado. Maçã mordida, eu????? Por favor!

De facto adoro 'morder' maçãs (as minhas já longamente famosas maçãs verdes!) mas daí a eu própria ser uma maçã...

Enfim, fica o desafio: descubra se também você é uma maçã mordida (seja lá o que isso significa!)

quarta-feira, novembro 03, 2004

Bush Ganha



Sem muitas considerações, que farei noutra altura, cabe apenas dizer que fiquei contente com a vitória de George W. Bush já dada como certa.

Pela minha parte fiquei contente com os resultados!

quinta-feira, outubro 14, 2004

Uma estreia

Ontem pela primeira vez fui ao Estádio ver um jogo, o Portugal-Rússia, em Alvalade. Para estreia não poderia ter corrido melhor. Portugal goleou a Rússia e o resultado final 7-1 demonstra cabalmente a superioridade da equipa portuguesa durante os 90 minutos.

A emoção de vibrar com a selecção no Estádio não tem nada que ver com assistir ao jogo pela televisão. No estádio tudo é mais intenso, mais emocional, mais bonito!

Fiquei fã!






terça-feira, outubro 12, 2004

Perplexidade

Reparei agora que nos últimos dias têm entrado várias pessoas no meu BLOG redireccionadas do Google quando fazem uma pesquisa sobre o priorato do sião.
Esta constatação levou-me a uma outra: se este livro usou o priorato do sião e demais estórias como 'chave' do êxito fácil, o meu Blog poderá fazer o mesmo!
Passo a explicar: o primeiro passo será saber quais as pesquisas mais frequentes no Google, Yahoo e demais motores de busca. Depois será incluir essas palavras ou expressões em textos no meu BLOG!
Não é uma ideia brilhante?????

sexta-feira, outubro 08, 2004

A Sondagem...

... a definitiva!

Sobre os motivos pelos quais o Professor Marcelo saíu da TVI. Lá mais em baixo. Não deixe de votar!

terça-feira, outubro 05, 2004

Biografias...

Acabei, recentemente, de ler as biografias de duas rainhas (se bem que uma delas só o tenha sido depois de morrer...) e devo confessar que já tinha saudades deste género de literatura.
Numa primeira leitura, talvez pouco ou nada haja em comum entre Catarina de Médicis, mulher forte que ‘reinou’ em França através do marido e dos três filhos que foram reis e Inês de Castro, mulher que por amor perdeu a vida. Se uma morreu com idade avançada, tendo sobrevivido a oito dos dez filhos, a outra morreu jovem, com três filhos pequenos a assistirem ao seu sacrifício. Se uma encarnou a razão de Estado e a ela submeteu a sua própria fé e até a felicidade da sua prole - entregando os filhos aos casamentos que eram convenientes ao reino - a outra simboliza o amor verdadeiro e inteiro que tudo desafia e que não se amedronta perante as convenções ou a própria razão de Estado que condena o seu amor pelo Infante.
Porém têm as duas algo em comum: o preconceito com que são olhadas e avaliadas pela História, preconceito esse que é comum não apenas a estas duas figuras mas a todas as mulheres que, por uma razão ou outra, se distinguiram e marcaram as suas épocas. Catarina passou à história com o rótulo ‘pomposo’ de envenenadora e assassina. Inês como adúltera. A ambas a História julgou severamente, se bem que Inês, sob a capa do romantismo e lirismo implícito na sua história, acabe por ficar um pouco melhor na ‘fotografia’! Ambos os livros - «Catarina de Médicis», de Jean-François Solnon e «Inês de Castro» de María Pilar Queralt del Hierro - acabam por rasgar mitos e mostrar as facetas mais humanas destas mulheres. Como outros livros que, ao contarem as estórias de outras mulheres procuram mostrar a pessoa para lá da História. Biografias de Cleópatra, Agripina, Isabel I, Maria Stuart, Lucrécia Bórgia, Maria Antonieta ou Vitória comprovam como a verdade é bem menos terrível que as lendas que envolvem estas personagens e que elas não eram tão terríveis ou pecaminosas como os historiadores gostavam de contar!
Esta não é leitura ‘feminista’ destes livros. É a leitura que deles faz uma mulher que, vivendo no século XXI sabe que
, muitas vezes, o sucesso ainda vem sempre acompanhado de um ‘rótulo’ que, na maioria dos casos, não é simpático. Basta olharmos em volta, para os exemplos do nosso quotidiano comprovarem isso mesmo. E é esta maneira de pensar que temos que mudar, para não serem necessárias mais biografias ‘soft’ a limparem a imagem de figuras que a História se encarregou de condenar, sem apelo nem agravo!

quarta-feira, setembro 29, 2004

terça-feira, setembro 28, 2004

O Código



Confesso que durante o Verão resisti estoicamente ao livro do momento, «O Código da Vinci» por duas ordens de razões, distintas, mas de peso:

- em regra não gosto de seguir o rebanho nas leituras ou nos filmes do momento. Talvez por isso não tenha visto a «Paixão de Cristo» e tenha resistido ao «Código da Vinci»;

- tendo acabado recentemente um Curso de Direito nenhum título podería ser para mim menos apelativo do que um que contivesse a palavra «Código».

Pois bem, resisti mas acabei por sucumbir e ler o mais famoso policial dos últimos tempos. Confesso que, como a maioria dos livros, li-o de uma penada e gostei. Gostei da intriga policial alucinante e bem construída e gostei das pistas que nos dá sobre sociedades secretas e interpretações novas a dar aos Evangelhos e ao discurso tradicional da Igreja. Confesso também que, depois de ler o livro, não percebo quem fica chocado com o que lê e quem vê no Código da Vinci algo herético e anti-católico! Não percebo mesmo, mas talvez o defeito seja meu! O objectivo do livro não me parece ser um atentado à Igreja, ao Opus Dei ou à própria figura de Cristo que, antes pelo contrário, é visto através dos olhos do autor como uma figura extraordinária não apenas por ser filho de Deus mas, sobretudo, por ser um Homem que, no seu tempo, fez coisas excepcionais. Sai reforçada a humanidade de Jesus, mas uma humanidade que nada tem de ‘igual a nós’, porque é a humanidade de um Homem extraordinário que fez coisas extraordinárias. À mistura temos as histórias sobre a verdadeira natureza do Santo Graal, sobre o papel de Maria Madalena e sobre o estranho Priorato do Sião.

Não posso dizer que seja o livro da minha vida... nem será, tão pouco, o livro deste Verão... é um policial engraçado no qual, num fabuloso golpe de marketing, o autor envolve mitos antigos e sociedades secretas ligadas à Igreja. Tão só isto... não é uma tese, não é um documento histórico... é apenas um romance policial que tem um cenário que, qualquer pessoa com o mínimo de inteligência, sabe ser chave fácil para o sucesso de vendas!